Sessão plenária teve início às 9h e se estendeu até o fim da tarde de quinta-feira (7) - Wanderley Gil 

Plenária aconteceu durante todo o dia de quinta-feira (7), no auditório do CMDDCA, no Centro

Dos cinco candidatos a Conselheiros Tutelares – que estavam impugnados, porém cabiam recursos -, quatro foram impugnados durante a sessão plenária realizada durante todo o dia de quinta-feira (7), no auditório do Conselho Municipal Dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDDCA), de Macaé.

A sessão, que foi aberta ao público e que teve a presença do presidente da comissão eleitoral do CMDDCA, Ministério Público (MP), promotores, e sociedade civil, as candidatas impugnadas após análise do MP e da comissão eleitoral foram: Beatriz Chagas, Katiane Pires, Liomar Queiroz e Ingrid Aprigio.

Os nomes das candidatas impugnadas serão publicados esta semana no Diário Oficial. Durante a sessão plenária, foram constatadas práticas vedadas aos candidatos no decorrer da campanha eleitoral. Os motivos das impugnações são: campanha indevida no dia da eleição, entre outros.

Antes da decisão, os cinco candidatos tiveram 48 horas para apresentar defesa, que ocorreu no mês passado. A impugnação aconteceu após a análise das defesas apresentadas pelos candidatos e, segundo o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, que organiza as eleições, não cabem mais recursos administrativos, apenas judiciais.

O pleito deste ano foi concorrido e polarizado, com o maior número de votantes da história de Macaé, onde mais de 9 mil eleitores compareceram às urnas no dia 6 de outubro deste ano. Em todo o estado, o MP recebeu 113 denúncias de irregularidades no dia da eleição. Os conselheiros eleitos vão atuar no mandato 2020-2023. A posse vai acontecer no dia 10 de janeiro do próximo ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here