Segundo o Nupem, o intuito é mostrar uma alternativa mais sustentável no cultivo de alimentos com menor impacto ambiental e econômico - Divulgação

Aula prática reuniu cerca de 30 pessoas, entre estudantes, docentes e técnicos da universidade e moradores do entorno, na última quarta-feira

A utilização de adubo orgânico traz muitas vantagens, como a melhora na produtividade e na qualidade do solo, redução dos impactos ambientais e também custo menor. Além disso, esse método mais sustentável, se feito da maneira correta, pode atender as principais necessidades nutricionais das plantas.

Sabendo disso, o Instituto de Biodiversidade e Sustentabilidade Nupem/UFRJ está promovendo a capacitação para elaboração de adubo orgânico. O curso faz parte do Projeto de Extensão da instituição, ministrado pelo professor Daniel Zandonadi, com o auxílio dos alunos de graduação em Ciências Biológicas Ana Carolina Fernandes e João Rabelo Araújo.

Na última quarta-feira (22), cerca de 30 pessoas, entre alunos, técnicos e docentes da universidade e moradores do São José do Barreto, participaram do primeiro treinamento prático. As atividades aconteceram no campus do Nupem.

Os participantes aprenderam os conceitos básicos dos processos de compostagem e de minhocultura, ambos excelentes para a produção de adubos orgânicos – fertilizantes naturais que têm origem no reaproveitamento de resíduos de origem animal e vegetal.

Segundo o Nupem, essas atividades desenvolvidas prezam pelo embasamento ecológico e pela preocupação com os impactos sociais das atividades agrícolas praticadas pelo homem, alterando, assim, a realidade dos atores envolvidos e trazendo diversos benefícios, como a promoção de saúde e a redução do quadro de insegurança alimentar, promovendo a oferta de alimentos com qualidade, livres de contaminação.

O treinamento continuará a ser oferecido em outras oportunidades e faz parte das iniciativas de projetos de extensão do NUPEM/UFRJ que fornecem apoio técnico-científico a escolas e comunidades da região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here