Foto: Wanderley Gil

De acordo com projeção do IBGE, região afetada pela Bacia de Campos concentra mais de 1,4 milhão de moradores

Apesar da crise, e dos efeitos da recessão das atividades offshore, os municípios que concentram operações de apoio à dinâmica da Bacia de Campos, somaram em um ano a expansão de 41 mil novos habitantes, de acordo com dados divulgados nesta semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Macaé, a cidade polo das atividades da cadeia produtiva do petróleo, registrou entre 2017 e 2018, novos 7.492 habitantes, segundo a amostragem divulgada pela IBGE na quarta-feira (30), publicada no Diário Oficial da União.

A Capital Nacional do Petróleo ocupa a segunda colocação em volume de crescimento de moradores. Hoje, 251.631 pessoas vivem na cidade, de acordo com o Instituto.

Campos dos Goytacazes segue como a cidade que concentra o maior número de habitantes no Norte Fluminense. Ao somar 503.424 moradores, o município registrou aumento de 13.136 pessoas em um ano, de acordo com o IBGE.

Incluindo cidades do Norte Fluminense e da Grande Rio, os municípios influenciados pelas operações do petróleo somam 1.464.415 habitantes em 2018, um crescimento total de 41.993 moradores, de acordo com os dados do IBGE.

Confira número de habitantes por cidade:

Campos dos Goytacazes 503.424
Macaé 251.631
Cabo Frio 222.528
Maricá 157.789
Rio das Ostras 145.989
Casimiro de Abreu 43.295
São João da Barra 36.138
Búzios 33.240
Arraial do Cabo 30.096
Quissamã 24.246
Carapebus 16.039

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here