Moradores do Sol Y Mar cobram mais operações da Polícia Militar para coibir ações criminosas nos bairros adjacentes

Relatos informaram que o maior índice de roubos acontecem na Avenida Evaldo Costa

A violência no bairro Novo Horizonte, denunciada em diversas matérias do Jornal O Debate, tem refletido diretamente na vida dos moradores do Sol Y Mar. Sendo este um local de passagem, o bairro tem sido alvo de muitas ocorrências, sendo a principal delas os casos de assaltos.

De acordo com um morador, que prefere não se identificar por medo de retaliações, a Avenida Evaldo Costa é o principal alvo de criminosos para cometer os roubos, principalmente no período noturno.

“Muitas pessoas utilizam o calçadão do bairro para a realização de caminhadas, práticas de exercícios físicos ou até mesmo para passear. Durante a noite, período em que se observa maior movimento, é que estão ocorrendo os roubos. Homens armados, e geralmente em motos, têm levado celulares, dinheiro e o que a pessoa tiver de valor em seu poder. É bem complicado, não pretendo correr risco”.

Os casos de roubos também já foram noticiados pelo jornal O Debate, em matérias anteriores. No entanto, segundo moradores, o problema tem se agravado e nenhuma providência tem sido tomada para impedir os frequentes assaltos na região.

Ainda de acordo com outro morador do bairro, a situação de violência está muito ligada aos casos de brigas entre facções criminosas no Novo Horizonte, bairro vizinho. Ele informou que o local tem sido alvo da disputa de traficantes por bocas de fumo, e por isso há tiroteios com bastante frequência.

“O que percebemos e sabemos é que traficantes saem da Comunidade da Linha em direção ao Novo Horizonte armados, no meio do caminho fazem disparos de arma de fogo, e às vezes cometem roubos. Estes tiros, geralmente, são dados para o alto e aqui no Sol Y Mar.”

Por fim, moradores informaram que a situação fica ainda mais tensa nos finais de semana. Assim como na matéria anterior, eles pediram mais operações da Polícia Militar e ações que possam coibir o tráfico de drogas nesses locais.

Para ajudar a Polícia Militar, os moradores podem enviar denúncias anônimas. O 32º Batalhão de Polícia Militar (BPM) tem disponibilizado diversas ferramentas que facilitam o envio de informações pelos cidadãos. Além disso, Macaé possui o Conselho Comunitário de Segurança Pública (CCSP), que apoia igualmente os munícipes no combate à violência.

Colaboração

Para ajudar a Polícia Militar no combate à criminalidade e violência em toda a área do 32º Batalhão de Polícia Militar (BPM), qualquer cidadão pode denunciar pessoas e situações suspeitas. Basta entrar em contato com o Disque-Denúncia da PM através do número 2765-7296, que fica à disposição da população 24 horas por dia para atender todos os chamados, e não é preciso se identificar. Além das ligações, os cidadãos também podem passar informações pelo WhatsApp, através do número 98168-2344. Ou por e-mail para: denuncie@32bpmrj.org

Contato CCSP

O Conselho de Segurança Pública de Macaé também pode ajudar a população nos assuntos relacionados à segurança pública. A população pode entrar em contato para apresentação de demandas, solicitar visitas, saber mais informações e eventuais parcerias, através do perfil no facebook CCSP Macaé, pelo e-mail: contato@ccspmacae.com.br, através da página online, onde o cidadão também pode enviar denúncias anônimas: http://www.ccspmacae.com.br/click-denuncia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here