Cirurgias eletivas agendadas nos Hospitais Públicos Municipais (HPM) e da Serra (HPMS), e as contratualizadas junto ao Hospital São João Batista, foram suspensas, salvo apenas a pacientes oncológicos. Foto Arquivo

Foi realizada nesta terça-feira (11), a primeira captação de órgãos, deste ano, do Hospital Público Municipal de Macaé (HPM). A doadora, uma mulher de 58 anos, sofreu Acidade Vascular Cerebral Hemorrágico (AVC). O procedimento foi realizado por meio da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT), em parceria com o Programa Estadual de Transplante.

As profissionais da CIHDOTT, a enfermeira Rosani Espindola e a psicóloga Maria do Carmo Malatesta, explicam que, após a realização de vários testes e exames na paciente, inclusive o eletroencefalograma, foi confirmada a morte encefálica. A família foi comunicado e aceitou a doação dos órgãos. O hospital comunicou a Organização de Procura de Órgãos e Tecidos (OPO).

De acordo com as profissionais, a família foi muito solícita, ressaltando que a doadora era uma pessoa que sempre gostou de ajudar ao próximo e que neste momento queriam contribuir para que outras pessoas pudessem ter a chance de viver.

Em 2019, de 13 notificações de morte encefálica, quatro famílias doaram os órgãos. Para ser um doador de órgãos, basta avisar aos parentes mais próximos, já que o procedimento só é realizado no Brasil mediante autorização familiar. Os órgãos que podem ser doados por pessoas mortas são: córnea, rim, fígado, coração, pulmão, pâncreas e fêmur.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here