Ataque de fúria faz homem quebrar púlpito de mármore do altar principal do templo da Igreja Nova Senhora de Fátima

Crime ocorreu na manhã desta terça-feira, por volta das 11h, na Igreja Nossa Senhora de Fátima, no Centro 

Fiéis que antecederam a ida para a missa do meio dia desta terça-feira (13), na Igreja Nossa Senhora de Fátima, localizada na Rua Teixeira de Gouveia, no Centro de Macaé, se depararam com uma cena chocante ao presenciar um homem depredando os objetos do altar com uma marreta.

Segundo informações, o criminoso identificado como, Leandro Abreu Alves, de 41 anos, que trajava uma camisa de cor rosa e bermuda azul, estava com uma sacola na mão que continha ferramentas de obras, foi até o altar da igreja e tirou uma marreta da sacola e bateu várias vezes no púlpito de mármore.

Ao presenciar o ato criminoso no altar principal, de imediato, funcionários da igreja tentaram imobilizar o homem que teve ataque de fúria e tentava quebrar outros objetos. Houve agressão física por ambas as partes e o criminoso acabou sendo mobilizado por três homens que acionaram a viatura da Polícia Militar.

Dois vídeos que circulam nas redes sociais mostram um momento inusitado que aconteceu antes de uma missa quando os voluntários tentavam mobilizar o agressor que invadiu a igreja. Enquanto algumas pessoas filmavam com celular, outros partem para cima do criminoso com cadeiras e outros objetos.

O púlpito de mármore do altar principal do templo ficou totalmente destruído. Na 123ª DP de Macaé, o criminoso não revelou os motivos que o levaram ao ato. O homem permaneceu preso. O valor do prejuízo ainda não foi calculado.

Padre Fábio celebra missa

Apesar do susto, o Padre Fábio Felipe celebrou a missa do meio dia no salão de eventos que fica nos fundos do templo, onde reuniu cerca de 80 fiéis que rezaram e agradeceram a Deus pelo livramento de um atentado contra o templo.

Durante a missa, o padre falou sobre o ocorrido e enfatizou como um ser humano tem a coragem de fazer esses tipos de ataques contra um templo religioso.

Ainda ao meio dia, os fiéis da capela se juntaram em oração e pediram compaixão pela humanidade, já que muitos casos de depredação contra qualquer religião têm sido recorrendo no Estado do Rio de Janeiro.

As atividades continuarão acontecendo normalmente, como garante o padre, ainda que as missas precisem utilizar um “altar improvisado”.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here