O diretor de Desenvolvimento da Produção e Tecnologia, Hugo Repsold, no evento que marcou os dez anos de produção no pré-sal

Empresas de diversas nacionalidades celebraram as conquistas alcançadas nos últimos 10 anos

A Petrobras celebrou, na última quarta-feira (21), os dez anos de produção no pré-sal. No evento, realizado no Rio de Janeiro, estiveram presentes representantes das empresas parceiras no pré-sal, que exerceram papel fundamental para os resultados expressivos naquela camada como o recorde de produção de 1,5 milhão de barris de petróleo por dia, alcançado neste ano. O pré-sal concentra, atualmente, os 36 poços de maior produtividade do Brasil, e é celeiro de desenvolvimento de inovações especialmente adaptadas para o cenário de águas ultraprofundas e altas pressões.

“Diziam que era um projeto grande, importante, mas não sabiam se era possível. Ficamos com mais perguntas do que respostas por um bom tempo. Seguimos adiante, com todas as dúvidas e incertezas, sem muitos paralelos na indústria mundial sobre o que precisava ser feito. Adquirimos e processamos dados, investimos e juntos descobrimos as soluções e inovações necessárias”, afirmou o diretor Hugo Repsold, ressaltando tecnologias premiadas pela Offshore Technology Conference (OTC) e acrescentando que a conquista só foi possível devido às parcerias feitas. “Temos muitos motivos para celebrar e nos orgulharmos. Não teríamos atingido esse resultado se não fosse o esforço conjunto de todos que estão aqui”.

Evento com parceiros da Petrobras celebra dez anos de produção no pré-sal

Participaram do evento a britânica BP, a anglo-holandesa Shell, a portuguesa Petrogal, a espanhola Repsol/Sinopec, a francesa Total, a Pré-Sal Petróleo (PPSA), a chinesa CNOOC, a americana Chevron, a QPI Brasil Petróleo, a colombiana Ecopetrol e a alemã Wintershall. O gerente executivo de Águas Ultraprofundas, Joelson Mendes, também aproveitou a oportunidade para agradecer a parceria. “Com tudo que já fizemos conseguimos colocar o Brasil no mapa mundial em termos de produção de petróleo e tecnologia. E temos ainda um grande futuro, com muitos desafios pela frente”, concluiu.

Entre os fatores que contribuíram para a marca de mais de 1,5 milhão de barris de petróleo por dia (bpd), alcançada neste ano, foram destacadas a maior velocidade na construção de poços, o conhecimento geológico acumulado, além da elevada produtividade por poço. Naquela camada, a média de produção por poço chega a 27 mil bpd.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here