O velório acontecerá a partir da tarde de hoje no prédio da antiga Câmara Municipal, Palácio Cláudio Moacyr, situado no Centro. Foto arquivo O Debate.

Atraso na preparação do corpo para o translado impediu a remoção prevista para ontem (quinta-feira)

A previsão anunciada para a remoção do corpo do ex-vereador Waldecy Brandão Wilhemen, que deveria ter acontecido ontem até as 19 horas, sofreu alteração e o prazo de chegada em Macaé deve acontecer até as 13 horas de hoje (sexta-feira), porque ontem não houve tempo para a preparação.

A informação foi confirmada pelo deputado estadual Chico Machado que pessoalmente colabora com a família para cuidar das exigências. Chico Machado garantiu que o velório acontecerá a partir da tarde de hoje no prédio da antiga Câmara Municipal, Palácio Cláudio Moacyr, situado no centro, e o sepultamento está marcado para as 10 horas deste sábado (21), no Cemitério Memorial da Igualdade, na Virgem Santa.

Waldecy Brandão morreu quinta-feira no Rio de Janeiro, vitimado por um câncer e estava há algum tempo internado num hospital em tratamento.

Ele foi eleito vereador pela primeira vez nas eleições de 1976, exercendo o cargo na legislatura 77/82, quando o médico Carlos Emir Mussi foi prefeito.

Waldecy voltou a Câmara na primeira gestão do ex-prefeito Sylvio Lopes, eleito em 1988 para a legislatura de 89/92, e chegou a exercer o cargo de líder do governo.

Na gestão do ex-prefeito Riverton Mussi, ocupou o cargo de Secretário de Promoção Social e como advogado criminalista, atuou em defesa dos mais necessitados.

No início de sua carreira política, Brandão se aliou ao ex-prefeito e depois deputado Cláudio Moacyr, filiando-se ao Movimento Democrático Brasileiro-MDB, de oposição ao governo federal e estadual que era da Arena – Aliança Renovadora Nacional.

Em 1978, Waldecy Brandão se tornou um dos delegados do partido indicado por Cláudio Moacyr para votar na eleição indireta e eleger Chagas Freitas para o governo do estado.
Waldecy Brandão foi o autor das primeiras proposições reivindicando a Justiça do Trabalho a instalação da Vara do Trabalho em Macaé. Na época, todas as ações eram feitas em Campos, obrigando os trabalhadores macaenses a viajar para aquela cidade e acompanhar a tramitação dos processos trabalhistas como autores além de testemunhas. Hoje essa é considerada uma das grandes conquistas feitas pelo ex-vereador.

A Câmara Municipal e o prefeito Aluízio Júnior, decretaram luto oficial por três dias, em virtude do ocorrido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here