Chuva provoca caos e expõe problemas de alagamentos em vários bairros da cidade

1089
Ruas e avenidas ficaram intransitáveis após o temporal na manhã de sexta-feira (17), provocando sérios danos à população macaense - Reprodução/TV Record

Temporal provocou enchentes em diversas localidades. Segundo a Defesa Civil, choveu 123 milímetros em 24 horas

O temporal que desabou durante todo o dia de quinta e sexta-feira (17), paralisou os serviços e impactou na economia da cidade, causando prejuízos incalculáveis à população macaense. Vários canais que cortam os bairros de Macaé e a área central da cidade transbordaram durante o temporal registrado nas primeiras horas da manhã de sexta-feira (17). Avenidas e ruas transversais ficaram intransitáveis, e com isso, vários comércios tiveram que fechar as portas devido ao volume da água que não conseguia escoar.

Apesar do volume excessivo de chuva que atinge a cidade desde a quarta-feira (15), os impactos registrados na cidade com alagamentos, especialmente nas regiões do Centro, Sol Y Mar, Visconde e Miramar, não estão apenas relacionados às intempéries da natureza. Denúncia da Comissão Permanente de Meio Ambiente e Saneamento da Câmara Municipal indica que falhas da prefeitura, na manutenção do sistema de drenagem mecânica, causaram prejuízos para a população. Segundo a Defesa Civil, da madrugada até o início da noite de sexta-feira, choveu 123 milímetros em 24 horas.

Os canais da Linha Vermelha (Avenida Fábio Franco), Linha Verde, Linha Azul, Canal do Capote e até a Lagoa de Imboassica, não suportaram a quantidade de volume de água da chuva. A secretaria de Infraestrutura, com apoio da Defesa Civil teve que abrir a Lagoa de Imboassica – que liga São Marcos até o Mirante -, para não provocar enchente na Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106).

O entra e sai de governo, os bairros que costumam ser mais atingidos são, Sol Y Mar, Campo do Oeste, Novo Horizonte, Riviera Fluminense, Costa do Sol, Miramar, Visconde de Araújo, Aroeira, Glória, Centro São José do Barreto, Cehab, Barramares, Engenho da Praia e Lagomar.

A Avenida Evaldo Costa, uma das vias importantes que corta os bairros Visconde de Araújo, Sol Y Mar, Campo do Oeste e Riviera, ficou parcialmente interditada. Estabelecimentos comerciais tiveram que encerrar o expediente às 9h da manhã, pois o volume da chuva aumentava gradativamente. Proprietário de uma empresa colocou um caminhão no meio da via para impedir que veículos transitassem pela avenida, impedindo assim que a água entrasse nas lojas.

Devido ao temporal na cidade, repartição pública e escolas não funcionaram no período da tarde. Unidades de saúde e hospitais estão de prontidão para atender a demanda da população.

Gabinete especial é acionado

Sob a coordenação da Defesa Civil, as ações do governo para garantir a assistência à população durante o atual período de chuvas, são definidas através do gabinete especial. Durante os próximos 15 dias, todas as medidas adotadas pelas secretarias de Desenvolvimento Social, Infraestrutura, Ambiente e Saúde serão definidas a partir do gabinete instalado no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho.

O poder Executivo afirmou que o momento agora é de atenção máxima às demandas da população. Sob a coordenação da Defesa Civil, serão tomadas medidas necessárias para amenizar os problemas ocasionados pelas chuvas. Entre as medidas já adotadas está a abertura da Lagoa de Imboassica, com autorização do Instituto Estadual do Ambiente (INEA).

A prefeitura informa que, em caso de emergência, a população deve ligar 199 ou 2793-3846 (Região Serrana).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here