Bloco das Materneiras entra no ritmo da dança do amor

216
A folia de amor entre mães, pais e filhos vai rolar no próximo sábado (16), no Pândanus Espaço para Festas, colocando muita alegria e amor em movimento.

A folia do Bloco das Materneiras vai rolar no próximo sábado (16) no Pândanus Espaço para Festas, colocando muita alegria e amor em movimento

O sensacional Bloco das Materneiras completa quatro anos de existência em Macaé, proporcionando às mães e famílias momentos de muita fofura, alegria, afeto, empatia e cumplicidade. Assim, a folia de amor entre mães, pais e filhos vai rolar no próximo sábado (16), no Pândanus Espaço para Festas, colocando muita alegria e amor em movimento.

A professora da Dança Materna, Farid Rocha, adianta que o evento contará com música ao vivo e da sempre tão esperada participação da Bateria Materneira, formada por pais e mães. Durante o bloco haverá também atividades lúdicas com expressivos elementos, que acontecem durante as aulas da Dança Materna, dando um toque a mais de arte à experiência.

Considerada como a dança do amor, as mamães se unem envolvendo neste clima os seus bebês, compondo a Dança Materna – Amor e Maternidade em Movimento, um projeto pioneiro no Brasil, que se consolidou em Macaé através do empenho de sua idealizadora, a bailarina Farid Rocha.

A novidade vem mexendo com as mamães da cidade, sendo direcionada às mães, pais e bebês de colo e engatinhantes, proporcionando a eles a vivência especial de dançar em dupla ou em trio (já que o pai é sempre bem-vindo), e possibilitando à mulher o retorno à vida social depois do parto, além de uma prática corporal saudável e que incentiva o mútuo-conhecimento entre mãe/pai e filho, num momento gostoso de troca.

A Dança Materna é um projeto pioneiro no Brasil, idealizado há mais de 10 anos pela bailarina Tatiana Tardioli quando gestava sua primeira filha Nina. A prática chegou a Macaé há cerca de quatro anos pelos passos da professora de ballet Farid Rocha, mãe de Victoria. “Para o bebê traz o conforto do balanço na dança, espaço para que possa brincar e explorar suas possibilidades corporais, acolhimento e relaxamento num ambiente onde a amamentação é incentivada. O contexto é considerado em toda sua complexidade e delicadeza e o momento da dança é o auge nesta teia de sentidos e relações”, declara a bailarina.

Bloco das Materneiras

“A nossa prioridade é proporcionar uma diversão leve e segura para famílias com bebês e crianças pequenas. Por isso ficamos atentas a detalhes como: qualidade musical, volume do som, conforto térmico, estrutura de banheiros e trocador, disponibilidade de comidinhas que atendam as mães com alguma restrição alimentar aos bebês que já iniciaram a introdução alimentar, lembrando dos pais, claro!”, declarou Farid Rocha acrescentando que em 2018 repensou a estrutura do bloco, pois os bebês de colo dos anos anteriores já eram andantes, e então ela resolveu levar o bloco para uma área fechada que oferecesse todo o conforto e a segurança para que o pais fiquem mais tranquilos e que as crianças possam brincar e correr sem o risco de ir para o meio da rua, por exemplo. E o Pândanus Espaço para Festas foi o local escolhido.

Farid Rocha

A bailarina Farid Rocha, mãe da Vick, é professora de ballet infantil, instrutora de Yoga para crianças, professora licenciada da Dança Materna para gestantes, mães e bebês de colo e engatinhantes e andantes. Apaixonada pela vida, ela enxerga na arte um instrumento de autoconhecimento, encontros, reencontros, conexão, profilaxia e cura.

Mãe-produtora do Bloco

Vivian Crusoe, mãe do Eduardo, do Guilherme e do Arthur, trabalha com produção de eventos e carnaval desde os dezesseis anos. Mudou-se da capital baiana para Macaé e através da maternidade se reinventou profissionalmente. Hoje produz em Macaé eventos voltados ao público materno-infantil como o Bazar Kids que promove o empreendedorismo materno e abraça causas sociais. É a mãe-produtora do Bloco das Materneiras.

Marchinha das Materneiras (Composta por Marcos Tulio Benjamin, interpretada por Chico Brant)

Vem meu neném pro colo da mamãe
Papai também pode chegar
Carinho e afeto no balanço da Dança
As Materneiras chegam pra embalar
O Dom divino de dar à luz é de emocionar
Momento lindo que nos conduz a amamentar
Amor eterno
Alegria e alto astral
Tem festa, confete, serpentina
Muito colorido nesse visual
Te acolho, te abraço, te sinto
Vem dançar com a gente nesse carnaval
Vem, vem…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here