O futuro prefeito de Macaé disse que o seu governo vai trabalhar para empregar as pessoas - Divulgação

“Mas para mim, o que dá mais dignidade à população, sendo o maior projeto social que se pode oferecer para a vida das pessoas, é o emprego, diz Welberth Rezende

Mal terminou a campanha política e o estresse das eleições, e o prefeito eleito de Macaé, Welberth Rezende, já enfrenta uma nova batalha: o governo de transição. O procedimento visa elaborar projetos, distribuir tarefas no sentido de fazer um retrato de como se encontra o município no momento e traçar planos para começar a administrá-lo a partir de 1º de janeiro de 2021.

Em recente entrevista exclusiva ao jornal O DEBATE, Welberth Rezende falou dos seus projetos de governo, ressaltando como, por exemplo, a manutenção da passagem a 1 real, do Bolsa Alimentação, e da abertura de novos restaurantes populares. “Mas para mim, o que dá mais dignidade à população, sendo o maior projeto social que se pode oferecer para a vida das pessoas, é o emprego. Então o governo vai trabalhar para empregar as pessoas. Trabalhar a questão do desenvolvimento econômico é um dos eixos principais. Serei um prefeito sim do Porto, e digo que seremos parceiros, assim como na questão do óleo.

Trabalharemos junto à Brasília fazendo interlocução, bem como com o governo do estado, buscando verbas e incluindo Macaé nos programas. Vamos trazer a rota do gás, que vai consolidar Macaé cada vez mais como a rota prioritária do gás do Brasil, trabalhando ainda a questão das Termelétricas, que já temos muitas sendo preparadas, e temos a questão das Unidades de Processamentos de Gás Natural (UPGNs)”, frisou o prefeito eleito.

Entretanto, em seu discurso da vitória, o prefeito eleito deixa registrado os seus agradecimentos aos macaenses. “A palavra inicial é gratidão a toda população macaense pela vitória. Fui eleito com mais de 26 mil votos e agora é um momento de união, e como prefeito da cidade, vamos governar para todos. Serei um prefeito popular, de muito acolhimento às pessoas, mas de muita responsabilidade com a questão pública. Agradeço a população pelo apoio e reconhecimento e vou retribuir com trabalho, suor e lágrimas pela cidade de Macaé”, afirmou ele.

Sobre a questão educacional, ele disse que vai transformar a Cidade Universitária num pólo educacional e numa referência em educação para região. E acrescentou: “Trabalharemos o turismo, a agricultura, e isso tudo nos trará empregos. Vamos trabalhar na qualificação das pessoas, seja através do CETEP, FAETEC, entre outras, trazendo qualificação e emprego”, enfatizou Welberth.

Durante a entrevista, ele afirmou que tem uma relação muito boa com o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, com quem conversou esta semana e que colocou o governo do estado à disposição de Macaé. “Estaremos utilizando toda estrutura e todo espaço e tudo que o governo puder nos oferecer, iremos utilizar. O governo trabalhará dia e noite para diminuir essa desigualdade social, prioritariamente, através do desemprego”, pontuou.

E prosseguiu: “Fomos confiados nessa grande responsabilidade de cuidar da cidade, e vamos trabalhar fazendo o melhor, ouvindo a todos, de forma muito coletiva, participativa, ouvindo todas as classes e a população macaense. Me considero uma pessoa capacitada para governar a cidade por conta da minha vivência política, como vereador, deputado estadual, até antes disso, com minha formação de muita dificuldade.”

Por outro lado, ele abordou também a questão da falta d’água em alguns bairros do município, como no Lagomar, que é um dos compromissos do seu governo, bem como a dramática situação dos alagamentos na cidade em dias de chuva, e do saneamento básico.
“A população vai ter um prefeito muito acessível, de escuta e de diálogo, mas claro com muita responsabilidade para tocar essa grande máquina, que é a prefeitura de Macaé”, concluiu.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here