Welberth festejando a vitória com seus eleitores e ladeado pela mãe, Dona Cirlene, e pela esposa Kellen - Dvulgação

Com uma campanha séria e transparente anunciando apenas o seu plano de governo que dá ênfase ao desenvolvimento econômico, Welberth Rezende, do Cidadania, foi eleito prefeito de Macaé, neste domingo (15). Numa disputa acirrada o macaense Welberth Rezende conquistou 23,93% dos votos dos eleitores macaenses, obtendo um total de 26.060.

A apuração transcorreu em clima de indefinição, onde Welberth disputou voto a voto com Riverton Mussi (PDT), que ficou em segundo lugar com 22,48% (24.477 votos) – que se encontra em situação anulada sub judice, segundo o TRE; e com o terceiro colocado, o radialista Robson Oliveira, do PTB , que teve 22,23% dos votos. Aos final, o candidato do Cidadania vence a disputa com a diferença de 2.123 votos para o segundo colocado.
O resultado oficial do TRE informou que a eleição em Macaé teve 26,96% de abstenção, 3,4% votos brancos e 5,92% votos nulos.

Welberth festeja a vitória

Filho de Dona Cirlene Rezende, Welberth Rezende tem 45 anos, é casado com Kellen, é advogado e Deputado Estadual. O vice é Chapeta, do PSDB, que tem 71 anos. Ambos fazem parte da coligação Macaé Para Todos, formada pelos partidos CIDADANIA, REDE, PODE, PROS, PV, PSDB e PC do B.

Welberth festejando a vitória com seus eleitores e ladeado pela mãe, Dona Cirlene, e pela esposa Kellen – Divulgação

Após o resultado oficial das eleições, na madrugada desta segunda-feira (16), Welberth reuniu-se na Praça Washington Luiz com seus correligionários e eleitores, saindo em carreata da vitória pelas ruas da cidade. O futuro prefeito agradeceu cada voto recebido e disse prometeu trabalhar duro para a implementação de infra-estrutura que venha garantir a elevação da qualidade de vida da população macaense.

Promessas do Prefeito eleito

Em recente entrevista, o Prefeito eleito Welberth Rezende declarou que o seu governo ficará marcado pela empregabilidade. “A grande bandeira do meu governo será o desenvolvimento econômico, visando melhorar a educação, saúde e a segurança pública, com ênfase na empregabilidade, sendo o emprego a marca das pessoas e o projeto mais importante na vida de qualquer ser humano”, declarou Welberth, informando que os cem primeiros dias de sua gestão serão dedicados a ações que venham minimizar os impactos deixados pela pandemia, tanto na área da saúde, como educacional e econômica, disse acrescentando que vai fazer um governo que venha proporcionar dignidade ao macaense, seja o nascido aqui ou o que escolheu Macaé para viver.

O futuro prefeito de Macaé no momento da votação antecipando a sua vitória – Divulgação

Considerado um político atuante e influente, na oportunidade Welberth revelou que, diferente de outros candidatos, ele é um macaense humilde, que nasceu e cresceu no Miramar, foi aluno do Colégio Estadual Luís Reid, atuou como limpador de fossa, vendedor de pães e picolé nos Cavaleiros e carteiro por 12 anos. “Não tenho vergonha nenhuma disso. Orgulho-me do meu passado, que faz parte da minha história”, disse o candidato, acrescentando que a sua trajetória deu-lhe um olhar sensível às questões do município por sentir na pele todos os problemas da classe trabalhadora.

O futruro prefeito de Macaé deixou claro também a sua intenção de alavancar o potencial turístico de Macaé, que está interligado ao desenvolvimento econômico. “Vou buscar com todas as forças impulsionar ainda a questão do óleo e do gás natural, que representam o novo momento e ponto de desenvolvimento econômico muito forte, apoiando as termelétricas, Terminal Portuário de Macaé (TEPOR)”, frisou o deputado, sem esquecer de destacar o resgate da agricultura da cidade. “Quero reabrir o CEASA para fechar a cadeia desde o momento da criação, preparação, capacidade técnica e produção, que deixou de existir. Quero ainda voltar a trabalhar a pesca, as estradas, agricultura familiar e aumentar o valor de compra dos nossos produtores rurais”, disse.

Weberth destacou ainda o saneamento básico e a macrodrenagem para colocar de vez com os alagamentos em bairros da cidade, como Miramar, Visconde de Araújo, Sol y Mar, Novo Horizonte, entre outros. “Conheço de perto essa realidade e quero por fim o sofrimento de tantas famílias moradoras desses locais”, disse, afirmando ainda que o seu governo não será permissivo com as concessionárias, como CEDAE, Odebrecht e SIT. “Ou elas vão se adequar ou ficarão fora. Não terei paciência com quem não quer trabalhar em prol de Macaé”, concluiu.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here