Foto: Rui Porto Filho

Uma verdadeira ‘operação de guerra’. Este é o resumo do que o Governo está fazendo para deixar o município preparado para iniciar a imunização dos mais de 200 mil macaenses tão logo o Ministério da Saúde disponibilize as vacinas que serão destinadas à Macaé. 

“Antes mesmo de assumirmos o mandato, em 1 de janeiro, fui ao Rio e me reuni com o governador, Cláudio Castro (PSC), para tratarmos da vacinação. Naquele mesmo dia, falamos com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que nos disse que assim que a Anvisa autorizasse alguma vacina, o Governo Federal compraria toda a produção e assumiria a logística de distribuição por todo o país”, frisou Welberth.

Sabendo, portanto, que não caberia às Prefeituras a compra da vacina diretamente do Instituto Butantã, o chefe do Executivo disse que começou a organizar a cidade. Para se ter uma ideia, quando as doses chegarem ao município nada menos que 60 unidades de saúde estarão envolvidas na imunização da população.

Serão 8 UBS’s (Unidades Básicas de Saúde), além de 46 ESF’s (Estratégias Saúde da Família) e 6 Unidades de Urgência e Emergência. Ao todo, 360 profissionais atuarão na linha de frente. “Mas é importante ressaltar que a quantidade de doses e quais os grupos serão vacinados primeiro são decisões do Programa Nacional de Imunizações. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here