Welberth ressaltou que grande bandeira do seu governo será o desenvolvimento econômico, visando melhorar a educação, saúde e a segurança pública, com ênfase na empregabilidade

Fortalecido pela coligação de sete partidos – Cidadania, Podemos, Rede, PROS, PCdoB, PV e PSDB -, o candidato a prefeito, Deputado Estadual Welberth Resende (Cidadania), esteve na manhã desta quarta-feira (14) na Redação de O DEBATE, informando a sua plataforma de governo voltada para implementação de infra-estrutura que venha garantir a elevação da qualidade de vida da população macaense.

“Quero fazer um governo que venha proporcionar dignidade ao macaense, seja o nascido aqui ou o que escolheu Macaé para viver”, declarou o deputado.

Considerado um político atuante e influente, Welberth revelou que, diferente de outros candidatos, ele é um macaense humilde, que nasceu e cresceu no Miramar, foi aluno do Colégio Estadual Luís Reid, atuou como limpador de fossa, vendedor de pães e picolé nos Cavaleiros e carteiro por 12 anos. “Não tenho vergonha nenhuma disso. Orgulho-me do meu passado, que faz parte da minha história”, disse o candidato, acrescentando que a sua trajetória deu-lhe um olhar sensível às questões do município por sentir na pele todos os problemas da classe trabalhadora.

“A grande bandeira do meu governo será o desenvolvimento econômico, visando melhorar a educação, saúde e a segurança pública, com ênfase na empregabilidade, sendo o emprego a marca das pessoas e o projeto mais importante na vida de qualquer ser humano”, declarou Welberth, informando que os cem primeiros dias de sua gestão serão dedicados a ações que venham minimizar os impactos deixados pela pandemia, tanto na área da saúde, como educacional e econômica.

Welberth deixou claro a sua intenção de alavancar o potencial turístico de Macaé, que está interligado ao desenvolvimento econômico. “Vou buscar com todas as forças impulsionar ainda a questão do óleo e do gás natural, que representam o novo momento e ponto de desenvolvimento econômico muito forte, apoiando as termelétricas, Terminal Portuário de Macaé (TEPOR)”, frisou o deputado, sem esquecer de destacar o resgate da agricultura da cidade. “Quero reabrir o CEASA para fechar a cadeia desde o momento da criação, preparação, capacidade técnica e produção, que deixou de existir. Quero ainda voltar a trabalhar a pesca, as estradas, agricultura familiar e aumentar o valor de compra dos nossos produtores rurais”, disse.

O deputado destacou ainda o saneamento básico e a macrodrenagem para colocar de vez com os alagamentos em bairros da cidade, como Miramar, Visconde de Arapujo, Sol y Mar, Novo Horizonte, entre outros. “Conheço de perto essa realidade e quero por fim o sofrimento de tantas famílias moradoras desses locais”, disse, afirmando ainda que o seu governo não será permissivo com as concessionárias, como CEDAE, Odebrecht e SIT. “Ou elas vão se adequar ou ficarão fora. Não terei paciência com quem não quer trabalhar em prol de Macaé”, concluiu.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here