Vereador e Ex-Secretário de Educação, Guto Garcia - Divulgação


Com os testes de COVID-19 por amostragem em 10% da categoria, o retorno voltou a gerar debate

Gerando debate pela falta de segurança, o retorno às aulas presenciais voltou a ser alvo de discussão nesta semana, após a Prefeitura de Macaé iniciar, na última segunda-feira, (21), a testagem de COVID-19 por amostragem em 10% dos profissionais da Educação das redes pública e privada de ensino. Isso porque com a iniciativa, as chances de uma possível retomada ficaram em evidência.


Segundo o Vereador e Ex-Secretário de Educação Guto Garcia, apesar da Vigilância Sanitária estar realizando a testagem, isso não se refere à possibilidade de retorno. “A prefeitura está aleatoriamente testando 10% dos profissionais para se obter uma noção de como está Macaé como um todo e o cenário entre parte da categoria”, ressalta.

De acordo com Guto, o município, que desde meados de março vem mantendo a educação pelo ensino à distância em virtude do isolamento social, continua sem previsão sobre a volta às aulas presencias. “Dificilmente as aulas presenciais retornam ainda em 2020. E se as aulas voltassem esse ano, a testagem não seria apenas em 10% dos professores, mas em todos”, pontua.


Vale lembrar que prestes a entrar no décimo mês do ano, a cidade segue na faixa verde do covidímetro, o que simboliza risco baixo no grau de contaminação. Até o momento, segundo boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura nesta sexta-feira (25), Macaé tem 7.493 casos confirmados por COVID-19, sendo 5.428 por testes sorológicos e 2.065 por testes RT-PCR (swab). Desses números, obtém 7.439 casos de pessoas que se recuperaram da doença, contando com o número de óbitos. O município segue com 144 óbitos por coronavírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here