Ao longo de 10 anos, Tribo dos Malês criou vários projetos sociais, entre eles, o Mulheres em Luta, um dos mais importantes na cidade - Divulgação (Arquivo)

Renda será utilizada em prol de dois dos seus projetos que atendem mulheres carentes com câncer

Uma super programação está sendo preparada para celebrar o Dia da Consciência Negra e também os 10 anos do Movimento Tribo dos Malês 21. No dia 20 de novembro, será realizada a tradicional feijoada completa no Sentrinho. O almoço será servido das 12h às 15h.

Além disso, os convidados poderão desfrutar de uma tarde com muita animação ao som do grupo Terror do Interior (rap), Mistura Rica, Samba da Vila e bateria da Escola de Samba da Aroeira. O evento também terá uma oratória sobre a conscientização com a professora Ohana Lopes (Casa de Cultura Mota Lope) e Silvio Campos (jornalista e radialista). Terão depoimentos, informação e desfile.

O ingresso custará R$ 30 por pessoa e dará direito a feijoada. Bebidas e outras consumações serão cobradas por fora.

Mais informações sobre onde comprar o ingresso podem ser obtidas através do telefone: (22) 99279-3964. A Escola Sentinho fica situada na Avenida Evaldo Costa, número 475 – Sol y Mar.

Vale ressaltar que, além de comemorar a data, o evento também terá o lado social. Os convidados poderão desfrutar de uma tarde de animação e também ajudar o próximo. Todo o valor arrecadado será revertido em prol do Banco de Próteses, Sutiãs e Perucas, do Projeto Mulheres em Luta, uma das iniciativas do Tribo dos Malês.

“Parte dessa renda será usada para a compra de uma máquina para que a gente possa criar uma oficina para confecção própria. Já a outra parte será destinada à campanha Amigos do Peito, onde ajudamos as mulheres que encontraram nódulos na mama e não conseguiram fazer mamografia e a ultrassonografia da mama”, explica a fundadora da Tribo dos Males, Marilene Ibraim.

Marilene diz que o número de demanda de mulheres carentes que procuram só tem aumentado ao longo dos sete anos de criação do projeto. “O nosso Banco tem seis anos e o número de pacientes tem crescido mais do que nunca. Infelizmente a demanda é tanta que precisamos urgentemente ter a nossa oficina para poder abastecer o nosso banco. Temos conseguido com muitas dificuldades ir atendendo, mas alguns números de sutiã, como o tamanho 46, por exemplo, só temos no estoque quatro unidades, que atendem a duas mulheres. Se tudo der certo, nesse evento vamos conseguir comprar mais algumas unidades”, diz.

Além do Mulheres em Luta, o Movimento Tribo dos Malês 21, presidido por Marilene Ibrahim, também é conhecido por outros serviços prestados à comunidade macaense. O concurso A Mais Bela Negra de Macaé também completou 10 anos, assim como o Amigos para Sempre e a Campanha do Agasalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here