Um grupo de 16 governadores, a maioria deles de oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), publicou nesta segunda-feira (1) uma nota na qual contesta uma publicação feita pelo presidente com informações sobre o total dos valores repassados pelo Governo Federal aos estados durante o ano 2020.

No entanto, a carta não aponta incorreções nas somas dos valores apresentados pelo presidente. Isso porque Bolsonaro não afirmou que os totais repassados eram somente da área da saúde ou para o combate aos efeitos da Pandemia do coronavírus, como insinuaram alguns veículos.

A reação veio após uma pressão popular sobre os governadores por mais transparência em relação aos valores recebidos e gastos em 2020. As cobranças se multiplicaram nas redes sociais durante o final de semana e provocaram a irritação dos mandatários estaduais.

Na publicação, Bolsonaro listou valores diretos e indiretos recebidos pelos estados. Os valores diretos são referentes ao repasse de valores constitucionais ou não, e os indiretos são relativos à suspensão do pagamento de dívidas com a União.

A carta foi assinada pelos governadores Renan Filho (Alagoas), Waldez Góes (Amapá), Camilo Santana (Ceará), Renato Casagrande (Espírito Santo), Ronaldo Caiado (Goiás), Flávio Dino (Maranhão), Helder Barbalho (Pará), João Azevêdo (Paraíba), Ratinho Junior (Paraná), Paulo Câmara (Pernambuco), Wellington Dias (Piauí), Cláudio Castro (Rio de Janeiro), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), Eduardo Leite (Rio Grande do Sul), João Doria (São Paulo) e Belivaldo Chagas (Sergipe) e pode ser consultada abaixo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here