Vários bairros de Macaé apresentaram pontos de alagamentos por conta do mau tempo em todo o Estado do Rio - Divulgação

Locais mais castigados na cidade foram Sol Y Mar e Campo do Oeste. As ruas Carlos Cler Ribeiro; Jonas Mussi; Doutor Humberto de Queiroz Matoso, ficaram intransitáveis

Um cenário que se tornou comum na Capital do Petróleo. Os alagamentos mais uma vez causaram transtornos para muitos macaenses, que enfrentaram dificuldades para entrar e sair de suas casas na tarde de quinta-feira (14). Muitos ficaram impedidos de andar pelas ruas e algumas instituições de ensino tiveram que suspender as aulas, como, por exemplo, a Cidade Universitária. Os bairros Granja dos Cavaleiros, Centro, Aroeira, Miramar, Novo Horizonte, Visconde de Araújo, Campo d’Oeste e Sol Y Mar, foi um verdadeiro nó no trânsito por causa das ruas intransitáveis.

Bairros mais castigados na cidade foram Sol Y Mar e Campo do Oeste, especificamente as ruas Carlos Cler Ribeiro; Jonas Mussi; Doutor Humberto de Queiroz Matoso, onde o nível da água subiu rapidamente deixando comércios e residências alagadas.

Passa o tempo e nada muda. Vários leitores entraram em contato com a nossa equipe de reportagem relatando problemas em vários bairros da cidade. Foram registrados pontos de alagamentos de norte a sul da cidade, inclusive, na área central e nas áreas periféricas, como na Nova Holanda, Malvinas e Nova Esperança.

No Centro, uma das áreas mais afetadas, em pontos como o entorno da Rodoviária e da Paróquia Nossa Senhora de Fátima os motoristas e pedestres enfrentaram dificuldades para se deslocar. Também houve registros de alagamentos no Parque de Tubos, Praia Campista (Parque Cidade), Bairro da Glória e Piracema.

Por conta das chuvas, córregos, canais e lagoa tiveram um aumento do nível d’água. Segundo o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), o nível do Rio São Pedro, que corta vários distritos serranos de Macaé, estava em estágio de atenção no início da tarde de última quarta-feira (13).

 

A previsão é de que o mau tempo permaneça até domingo (17) com chuva moderada e rajadas de ventos, principalmente nos períodos da tarde e noite.

Segundo moradores dos bairros, não foram vistos equipes de manutenção da prefeitura trabalhando para desobstruir bueiros ou colocar o sistema de bombas de escoamento próximo ao Rio Macaé, que bombeia a água do canal da Refer, paralelo à linha férrea, razão maior da inundação nos bairros Miramar, Visconde, Campo d’Oeste, Riviera e Sol Y Mar.
Apenas agentes da Mobilidade Urbana foram vistos em alguns pontos desviando o tráfego porque as ruas estavam intransitáveis.

As ruas do entorno da rodoviária, como a Benedito Peixoto, Aurora e Vereador Abreu Lima, até às 16 horas, o grande volume de água não escoou porque as “bocas de lobo” estavam entupidas.

Em caso de emergência, a população deve ligar para o número 199. Na região serrana, o contato pode ser feito pelo telefone do Destacamento da Defesa Civil em Glicério: 2793-3846.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here