Solar dos Mellos, Museu da cidade de Macaé - Foto divulgação

O Solar dos Mellos – Museu da Cidade de Macaé, subordinado à Secretaria de Cultura, apesar das restrições impostas neste período, desde o início deste ano vem prestando atendimento telefônico para pesquisas acadêmicas às fontes primárias e acervos. Fora isso, o museu está adaptando seus projetos para continuar atendendo à população local e regional.

O atendimento a pesquisas é feito pelo número (22) 2759-0549. Além disso, os trabalhos de higienização e organização de documentos históricos foram retomados. Sob a direção de Marco Caldeira e a pasta da Cultura, gerida por Edie Lameu, o museu da cidade já está produzindo uma inédita Visita Guiada virtual (3D) às exposições permanentes e acervos.

“Será a versão online do tradicional Visita Guiada. Vamos utilizar a tecnologia 3D para levar ao público as atrações do Museu, como a exposição permanente sobre a história do Solar dos Mellos e de Macaé, o acervo histórico da administração pública municipal, manuscritos, fotografias, acervo audiovisual e hemeroteca (periódicos), tudo de forma segura e muito informativa”, disse Marco Caldeira.

À medida que as restrições impostas pela pandemia forem sendo flexibilizadas, os projetos já existentes, como o Café Literário, o Lugares de Memória, o Professor investigador, o Quintas no Museu, os demais eventos culturais e a recepção às reuniões do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Macaé serão gradativamente retomados.

Curta no Museu online

O ‘Curta no Museu online’ de 2021 irá inaugurar as atividades neste novo formato no Solar dos Mellos. O projeto, que terá início no dia 24 de março, às 19h, virá com uma estreia; o trabalho de Mell Haber, ‘Não nasci pr’a gaiolas!’. No curta-metragem em que ela assina o roteiro, a direção e a execução, o seu talento para o graffit é um dos destaques. Esta programação gratuita do Solar será disponibilizada ao público através das redes sociais da Secretaria de Cultura de Macaé (@secretariadecuturademacae (live pelo Instagram).

Em ‘Não nasci pr’a gaiolas!’, a fotografia é de Rafaela Maya, o suporte ao graffit de Lucas Souza e há participação especial de Noemia Haber, atuando.

“O vídeo originou-se de uma visão em que eu era um pássaro gigantesco diante de uma pequena gaiola. Ela me trazia uma sensação falsa de conforto. Ali, eu teria o necessário para a minha sobrevivência, mas, não o espaço suficiente para a minha expansão. Este trabalho trata de um diálogo interno sobre resistir às várias prisões impostas pela sociedade. Faço uma analogia com os pardais, que morrem caso sejam engaiolados e, por isso, mantêm a sua essência, liberdade e a continuidade da espécie”, afirmou Mell Haber.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here