Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Parcerias garantem organização da Brasil Offshore deste ano

Cenário da crise do petróleo não afeta a oitava edição da feira internacional do petróleo

Em 08/05/2015 às 11h47


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Reforma do Centro de Convenções foi destacada pela gerência de eventos da Reed Exhibitions Reforma do Centro de Convenções foi destacada pela gerência de eventos da Reed Exhibitions
Faltando pouco mais de um mês para a realização da oitava edição da Brasil Offshore, os organizadores da feira já apresentam dados positivos que comprovam o sucesso do evento, mesmo em um cenário de crise para o segmento de petróleo e gás na país e no mundo.

Dados relativos à participação e à programação da feira foram apresentados, na noite da última quarta-feira (6), pelo gerente de eventos da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Daniel Pereira. Responsável pela organização da Brasil Offshore, Daniel destacou o perfil estratégico de Macaé para o sucesso do evento.

"A Brasil Offshore acontece dentro da região que concentra as atividades de apoio às operações da Bacia de Campos. Essa é a grande marca desse evento, um diferencial entre todas as outras feiras voltadas ao segmento do petróleo", apontou Daniel.
De acordo com o gerente da Reed, 780 empresas já confirmaram presença na feira. Desse total, 750 participarão como expositoras, ocupando os espaços distribuidos em pavilhões dentro do Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho.

"É preciso destacar o comprometimento da prefeitura com a organização do evento, principalmente na execução das obras de reforma do Centro de Convenções. Se não fosse esse investimento, não seria viável realizar a feira neste ano", destacou Daniel.

O gerente da Reed apresentou também as novidades relativas à programação e à estrutura do evento para dar suporte às empresas que participarão como expositores, assim como nas conferências organizadas pela Sociedade dos Engenheiros de Petróleo (SPE) e pelo Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP).

"Vamos apresentar uma melhor infraestrutura do local, como a praça de alimentação e instalações sanitárias. Além disso, preparamos uma série de ações voltadas a promover a qualificação do público que vai participar do evento, integrando as empresas expositoras com as companhias que pretendem fazer negócios", disse Daniel.

O gerente da Reed destacou, ainda, que a edição deste ano da Brasil Offshore pretende promover um novo marco de eficiência na organização do evento.

"Nós buscamos um diálogo com representantes da rede hoteleira da cidade para discutir preços. O alto custo tem sido um ponto desfavorável para a participação de grandes empresas do setor, incluindo multinacionais", informou Daniel.
A integração entre as atividades previstas pela Brasil Offshore e o olhar da Comissão Municipal da Firjan sobre o mercado foi considerada como essencial pelo gerente da Reed.

"A proximidade da Feira com a Firjan é fundamental para o resultado que esperamos para o mercado do petróleo", disse Daniel.

Presente da reunião, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Vandré Guimarães, reforçou a importância da Brasil Offshore para a indústria local.

"Estamos preparados para realizar um grande evento do petróleo", disse Vandré.


Autor: Márcio Siqueira

Foto: Wanderley Gil


    Compartilhe:


publicidade