Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

Emoção e homenagens nos 20 anos do Nupem / UFRJ

Solenidade marcou a semana de comemorações da renomada instituição de pesquisa, ensino e extensão em Macaé

Em 09/06/2014 às 11h10


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Evento foi marcado por muita emoção, e homenagens aos protagonistas da história do Nupem Evento foi marcado por muita emoção, e homenagens aos protagonistas da história do Nupem
"Dar vida a uma instituição de ensino superior atualmente vista como referência na pesquisa, ensino e extensão não é uma tarefa fácil, mas que foi possível graças ao sonho do cientista Francisco Esteves e seus parceiros, muitos na época ainda jovens estudantes que carregavam em suas bagagens o sonho. O sonho de fazer o diferente, de contribuir com as pesquisas realizadas nas lagoas costeiras da cidade e região. Sonho esse que se tornou mais que uma realidade". Esse discurso, entre outras palavras foi relembrado inúmeras vezes na tarde da última sexta-feira, durante solenidade de encerramento das comemorações dos 20 anos do Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Socioambiental de Macaé (Nupem) / Universidade Federal do Rio de Janeiro Campus Macaé Professor Aloísio Teixeira.  

O evento regado a muita emoção contou com a participação do reitor da universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o magnífico Carlos Antônio Levi e muitas outras autoridades da renomada universidade, prefeito, secretários, além de ex-alunos, ex-prefeitos, representantes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio) e pessoas que de alguma forma contribuíram para a criação da história do Nupem / UFRJ - um núcleo multidisciplinar de pesquisas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), historicamente associado ao Instituto de Biologia destinado a estimular e fortalecer as atividades de pesquisa, ensino, extensão e desenvolvimento tecnológico da UFRJ no campo das Ciências Biológicas, nas Regiões Norte, Noroeste, Serrana e Baixada Litorânea do Estado do Rio de Janeiro.  

Homenagens aos personagens que ajudaram a construir e contribuíram para o desenvolvimento da instituição também foram momentos marcantes da solenidade. Entre os homenageados estavam ex-alunos, pesquisadores, professores, profissionais dos setores administrativos e personalidades políticas da cidade. 

"O sucesso do Nupem está baseado em algumas premissas, entre eles o trabalho interligado. Nós do Nupem compartilhamos ideias, recursos e sonhos e essa tradição vem se mantendo ao longo desses 20 anos. Faz parte da nossa missão procurar diferentes maneiras de integrar a sociedade, por isso nossas portas estão abertas não só aos nossos alunos, mas a todos que desejam conhecer, aprender a até mesmo usufruir do nosso espaço. Estamos abertos à visitação de alunos, sociedade, oferecemos curso de inclusão digital. E tem mais, aqui no Nupem temos uma paixão muito grande pelo que fazemos e esse prazer é nossa fonte de energia", ressaltou o diretor do Nupem, Francisco Esteves.  

A programação teve ainda depoimento de uma ex-aluna que mencionou o Nupem como uma família, um segundo lar para todos que decidem estudar na instituição e fazer parte desse sonho, dessa história que se constrói a cada dia. 
"A historia do Nupem ao longo desses 20 anos foi se reafirmando por vários ângulos a partir de várias perspectivas. Hoje a UFRJ tem aqui no Campus Macaé um conjunto de segmentos relevantes graças a uma iniciativa que começou lá atrás. Lembrando que toda grande obra começa com uma pequena iniciativa, e assim é o Nupem hoje", disse o reitor da UFRJ, Carlos Antônio Levi. 
 
Atividades foram realizadas ao longo de uma semana 

Palestras, workhops, sarau, festival de poesia foram algumas das atividades 
As comemorações em função do aniversário da instituição começou no dia 2 e encerrou na sexta-feira. Ao longo de uma semana foram realizadas palestras, entre elas "Educação Superior Brasileira na Atualidade: Um Diagnóstico", proferida pelo Professor Emérito da UFRJ, Nelson Maculan Filho, apresentações artísticas e culturais 

As atividades tiveram inicio no dia 2 com a "Saberes, saberes: possibilidades e limites das transdisciplinaridade com o professor Carlos Vainer, professor titular do IPPUR e coordenador do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ; apresentação do Vídeo "Nupem / UFRJ: A realização de um sonho", com o professor Rafael Nogueira e apresentação musical com a discente Rafaela Resende.

Já no dia 3 foi a vez do Workshop Biotecnologia e Meio Ambiente com o coordenador Marco A. Cruz. Às 14h a palestra "A Nova identidade da universidade; ou muda ou morre", com o professor titular emérito da UFRJ, Luiz Bevilacqua. Em seguida o curso "Imagem e microscopia" com o professor Rodrigo Nunes da Fonseca. E para encerrar, sarau com a coordenação de diretório acadêmico da Biologia Macaé. 

Na quarta-feira, 4, a programação contou o Workshop "Pesquisas Ictiologicas no âmbito da interdisciplinaridade", com o coordenador Fábio Di Dário. Às 14h a palestra "A Ciência assim como na vida, a perspectiva histórica, o contraditório e o prazer", com o professor titular Vivaldo Moura Neto. E às 15h festival de poesias coordenado pelas Professoras Maria Vírginia Claudino e Marla Belarmino. E em seguida sarau com a coordenação de diretório acadêmico da Biologia Macaé. 

Na quinta-feira foi a vez dos Workshops "Restauração de áreas degradadas", com o coordenador Rodrigo Lemes Martins, "Ciência, Sociedade e Sustentabilidade" com os coordenadores Alexandre Fernandes e Rafaella Franco Binatto e sarau. 

E na sexta-feira, encerrando a programação houve o Workshop "Pós-graduação: Motor para alavancar a pesquisa na UFRJ Macaé", com o coordenador Jacson Menezes. 

Autor: Juliane Reis/ Juliane@odebateon.com.br

Foto: KANÁ MANHÃES


    Compartilhe:


Mais imagens


publicidade