Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

MEC autoriza Bacharelado em Ciências Biológicas na UFRJ / Nupem.

Portaria nº 180 foi publicada no último dia 8 de maio, no Diário Oficial e curso está previsto para começar já no próximo semestre.

Em 27/05/2013 às 11h23


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Em entrevista à equipe de reportagem do Jornal O Debate o coordenador do curso Marcos ressaltou a importância da graduaç Em entrevista à equipe de reportagem do Jornal O Debate o coordenador do curso Marcos ressaltou a importância da graduaç
Em breve a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - campus Macaé Professor Aloísio Teixeira / Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Socioambiental de Macaé (Nupem) passará a oferecer o curso de Bacharelado em Ciências Biológicas com Ênfase em Biotecnologia e Meio Ambiente. A graduação foi autorizada pelo Ministério da Educação (MEC) por meio da portaria número 180, publicada no Diário Oficial no último dia 8 de maio e a previsão é de que vagas sejam oferecidas já para o próximo semestre. 

Para profissionais do Nupem, a notícia representa mais um marco na história da instituição tendo em vista que a graduação vai fazer dueto com o Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, avaliado em 2012 pelo MEC com nota máxima. O curso será coordenado pelo professor Marco Antonio Lopes Cruz. 

Em entrevista à equipe de reportagem do Jornal O Debate, Marcos falou da mais nova conquista do Nupem / UFRJ. "Com a ênfase em Biotecnologia e Meio Ambiente, o curso é uma inovação na UFRJ/Nupem e nossa expectativa é que as atividades sejam iniciadas já no próximo semestre. Lembrando que o processo de implantação do curso já vem ocorrendo há três anos e que já havia sido aprovado pelo MEC", disse Marcos. 

Em meio a entrevista, ele fez questão de ressaltar o importante papel do professor Francisco Esteves na conquista. "O apoio e pioneirismo do professor Francisco foi fundamental para que agora possamos comemorar mais essa conquista - fruto de muita luta, dedicação e trabalho", ressaltou. 

A previsão é de que sejam oferecidas 40 vagas anuais para o curso, sendo 20 por semestre, assim como para o curso de Licenciatura em Ciências Biológicas. O órgão está estudando a possibilidade de transferência interna dos acadêmicos. 
De acordo com o setor de comunicação do Nupem, o curso de Bacharelado em Ciências Biológicas apresenta uma grade curricular que pretende preparar o profissional biólogo para os desafios econômicos, ambientais e sociais do nosso País, com foco especial na Região Norte e Noroeste do Estado do Rio de Janeiro. 

O órgão pontua ainda que tanto a Biotecnologia quanto o Meio Ambiente, constitui duas das principais áreas relacionadas às Ciências Biologias e juntas formam hoje um campo estratégico e promissor no tocante à competitividade científica e tecnológica do Brasil, não só pelo potencial de conservação e exploração da biodiversidade, mas também, por abranger vários setores da economia, como a indústria alimentícia, agronegócio, indústria farmacêutica, turismo, entre outras. "Além disso, as recentes descobertas e aplicações das técnicas biotecnológicas têm possibilitado a sua aplicação em processos de recuperação, monitoramento da qualidade ambiental e uso racional de recursos, que representa o pilar central da sustentabilidade", informou o setor. 

"A ideia é que o curso possa contribuir com o desenvolvimento na área da biotecnologia vegetal na cidade, por isso estamos dialogando com as autoridades municipais, em especial a Funemac para possibilitar a implantação de uma Biofábrica de plantas na cidade", ressaltou Marcos. 

E não para por aí. Anda segundo os etor de comunicação do Nupem, existe um vasto campo de atuação e o profissional que atuar nessa área deverá possuir na sua formação um forte componente de pesquisa científica e desenvolvimento de tecnologias. Com isso o profissional é capaz de atuar em diferentes áreas emergentes, tais como genômica, proteômica, bioinformática, transgênia, análises de DNA, produção de biomateriais, biocombustíveis e biorremediação de águas e solos e mais recentemente a investigação criminal.  

Curso eleva o número de graduação oferecido pela UFRJ na cidade 

Com mais esse curso a UFRJ Macaé passa a contar com 11 graduações e dois cursos de pós-graduação stricto sensu em nível de mestrado. Além dos cursos de "Programa de Pós-Graduação em Ciências Integradas da Saúde (PPG-CIS)", e Doutorado acadêmico em Ciências Ambientais e Conservação previsto para iniciar atividades no próximo ano. 
Os cursos de graduação já em funcionamento são as licenciaturas em Ciências Biológicas e Química e bacharelados em Enfermagem e Obstetrícia, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção, Farmácia, Medicina, Nutrição e Química.  Os programas de Pós-Graduação - Mestrado são: Ciências Ambientais e Conservação e Produtos Bioativos e Biociências. 

Licenciatura em Ciências Biológicas com nota cinco do MEC 

O curso de Licenciatura de Ciências Biológicas - primeiro curso da UFRJ a ser oferecido na cidade foi avaliado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP) ligado ao Ministério da Educação e Cultura (MEC) com a nota máxima: 5. 

Os critérios avaliados seguiram as diretrizes do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) e teve como objetivo o reconhecimento do curso oferecido pela instituição, no campus Macaé. 

A avaliação levou em consideração quatro aspectos. Foram eles a  organização didático pedagógica, dos quais estavam inseridos (Projeto Pedagógico, Avaliação do Curso, Atuação do Coordenador etc), o corpo docente, por meio da titulação, produção científica, dedicação, entre outros, as instalações físicas da unidade como salas de aula, laboratórios didáticos e de pesquisa, sanitários, biblioteca, auditório, e outros e por fim os  requisitos legais e normativos como cumprimentos das diretrizes curriculares nacionais, carga horária para integralização e etc. 

Com a nota obtida, a graduação oferecida no interior do Estado está entre os melhores do país. Na época (2001) o diretor do Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Socioambiental de Macaé (Nupem) e grande responsável pela implantação da UFRJ na cidade, Francisco Esteves ressaltou que o resultado demonstra a seriedade com a qual a UFRJ está formando novos profissionais no município e região, tendo em vista ainda que em todo Brasil poucos cursos receberam essa conceituação. 


"Esse curso vem complementar o papel do Nupem na cidade", Marco Antonio Lopes Cruz, coordenador do curso 

Autor: Juliane Reis / Assessoria - Juliane@odebateon.com.b

Foto: Kaná Manhães.


    Compartilhe:

Tags: Mais uma graduação.


publicidade