Cadastre-se e receba nossas novidades:

Notícias

NUPEM/UFRJ promove curso sobre célula para professores

Em 09/08/2008 às 14h26


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

 Para apresentar e discutir novos conceitos sobre o ecossistema celular, o Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Sócio-Ambiental de Macaé (NUPEM/UFRJ) realiza durante os dias 11 e 15 de agosto o curso "Da célula ao Ambiente", promovido pelo Projeto ECOlagoas, uma parceria entre a UFRJ e a Petrobras.

O curso, que será ministrado pelo professor Dr. Fernando Costa e Silva, pesquisador titular do instituto de Biofísica da UFRJ, contará com aulas teóricas e práticas em laboratórios para os professores dos segmentos fundamental e médio da região. Serão discutidos conceitos novos e polêmicas tendências biotecnológicas, tais como engenharia genética, plantas e animais transgênicos, terapia gênica, terapia celular, células tronco, entre outros.

A iniciativa de promover o curso tem como base o fato de que as doenças que afligem a humanidade têm suas causas e origens no funcionamento incorreto das unidades básicas que compõem o ser humano, as células. Assim, compreender o funcionamento das mesmas, ou seja, a fisiologia celular, é hoje considerado fundamental para se avançar na prevencao, no tratamento e na obtencao da cura das mais diferentes patologias. A notável aplicacao deste conhecimento é a criacao daquilo que chamamos de exames preventivos, vacinas e remédios.

Por serem em sua imensa maioria invisíveis ao olho nu, pode-se imaginar que a compreensão desse intrigante mundo celular esteja longe do alcance da maioria das pessoas que não dispõe de um microscópio. Entretanto, a construcao do entendimento pessoal de como uma célula funciona e se comporta começa ainda cedo, durante as aulas de ciências e biologia, nos níveis fundamental e médio de ensino, respectivamente.

No antigo ensino de Citologia que fazia parte da disciplina Biologia, prevalecia o conhecimento fragmentado e a transmissão teórico-descritiva sobre as partes constituintes de uma célula. Na atualidade, frente aos avanços científicos das últimas décadas, os termos mudaram e a disciplina passou a ser denominada Biologia Celular. Sob novo enfoque, vivo e dinâmico, a forma e a fisiologia das células que compõem um animal ou um vegetal passam a ser, por força da interdisciplinariedade de conhecimentos, apresentadas aos alunos de forma integrada, dentro dos respectivos ecossistemas celulares.

Essa nova visão reflete o conhecimento de que uma célula não é uma entidade isolada do mundo que a cerca, demonstrando uma espécie de comportamento social microscópico. De fato, quando retira-se uma célula normal do corpo humano e esta é colocada em um meio com nutrientes e condicoes físicas adequados, ela acabará morrendo, pelo simples fato de estar separada do organismo que lhe deu origem. Dessa forma, pode-se admitir que uma célula funciona de acordo com o meio e está sempre apta a responder aos estímulos do micro-ambiente em que se encontra. O ambiente, por sua vez, pode alterar a resposta celular de maneira a tornar uma célula agressiva ao organismo em que ela se encontra; caso do câncer, por exemplo.

O curso da "Da célula ao Ambiente" pretende discutir essas e outras questões, com o principal objetivo de gerar, com as aulas, um grupo de agentes multiplicadores do ensino integrado sobre a dinâmica celular, que sejam capazes de oferecer aos seus jovens alunos conteúdos mais atraentes e atualizadas.


    Compartilhe:


publicidade