Serviço de iluminação gera questionamento e denúncias

652

Requerimento cobra investigação sobre contrato de manutenção da rede pública da cidade

A prestação do serviço de reparos nos braços de iluminação pública da cidade foi questionada nesta quarta-feira (13), durante a sessão ordinária da Câmara de Vereadores. Através de requerimento assinado por Maxwell Vaz (SD), líder da Frente Parlamentar Macaé Melhor, o governo foi acionado a responder questões sobre empresa contratada para prestar o serviço que segue sob denúncia.

“É preciso ver as providências da Coordenadoria de Iluminação, haja vista que o prazo contratual foi encerrado e eu não vi nenhuma manifestação de prorrogação ou aditivo. O que me chama atenção é o tipo de empresa que está prestando o serviço que possui um endereço fake e as questões que constam no contrato não são atendidas. A Avenida Fábio Franco, no Miramar, parece um túnel devido ao apagão. A iluminação é um ponto importantíssimo para a segurança pública”, destacou Maxwell Vaz.

Marcel Silvano (PT) reforçou o questionamento sobre os pontos de apagão e relatou a precariedade do serviço nas imediações da Cidade Universitária e do Shopping Plaza Macaé. “Reforço o requerimento e junto a essa questão uma série de reclamações da sociedade, que cobra a manutenção da rede em busca de mais segurança e de dignidade. A pista situada ao lado da Cidade Universitária está em uma escuridão absurda. E todos os estudantes e professores, além de quem frequenta o Shopping, sofrem com a insegurança. Muita gente que vai à faculdade para o carro ali. É importante que ilumine. Na Praia Campista, a maioria das ruas está sem iluminação, assim como no Parque da Cidade, na área onde há treinamento de motoristas”, disse Marcel.

Já Robson Oliveira (PSDB) apontou problemas encarados por empresários que atuam no centro comercial da cidade. “O requerimento chega na hora muito importante. Estive no Calçadão da Avenida Rui Barbosa, onde cinco assaltos foram registrados durante uma semana. Eu peço que a Coordenadoria de Iluminação olhe para aquele espaço, que já sofre com a fase complicada da crise. Eu faço esse apelo, dentro desse coro da Câmara, em defesa dos comerciantes”, disse Robson.

Luiz Fernando (PTC) cobrou do governo a contrapartida prevista para cada cidadão que paga a taxa de contribuição com a iluminação pública da cidade. “O que falta é gestão, ainda mais quando se trata de taxa que precisa ter contrapartida. Todos os moradores da cidade pagam pela iluminação pública, mas não há uma contraprestação de serviço. Isso é apropriação indébita. Se o município recebe a contribuição, por que está faltando iluminação, facilitando a vida do assaltante?”, apontou Luiz Fernando.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here