Presidente do Serra Macaense, Rodrigo dos Santos; vice-presidente Nilton dos Santos; diretor-executivo Marcelo Soares; e o Sultão dos EAU Sayed Mohamed Mohamed Elsayed - Divulgação

Já com obras em andamento, gestão reforça a necessidade de investimentos e a importância do poder público neste novo empreendimento

Aconteceu na manhã desta quinta-feira (15), às 9h, a apresentação de um projeto do Serra Macaense, que vem sendo moldado desde novembro de 2019, com a iniciativa de transformar o futebol em Macaé, através da construção de uma ampla sede futebolística na cidade. O evento, que seguiu todos os protocolos de saúde diante da pandemia de COVID-19, reuniu o presidente do clube, Rodrigo dos Santos; o vice-presidente, Nilton dos Santos; o diretor-executivo, Marcelo Soares; o Sultão dos EAU, Sayed Mohamed Mohamed Elsayed; o candidato a prefeito, Deputado Estadual Welberth Rezende, o patrocinador master e candidato a vereador, Ricardo Salgado; entre outros patrocinadores e colaboradores.

Segundo Marcelo Soares, a construção dessa área tem o intuito de atender não só as crianças e os adolescentes de Macaé, mas também de Campos dos Goytacazes e Rio de Janeiro, propiciando atendimento, aproximadamente, a três mil jovens, dos 6 aos 18 anos, descobrindo novos talentos e auxiliando-os diante de situações de vulnerabilidade social. “Temos que ter a nossa casa para investir nos nossos atletas, nas nossas categorias de base, nos tornando assim referência não só no estado, mas no Brasil”, ressalta o diretor-executivo do clube, que tem potencial para chegar até a série B do campeonato brasileiro.

Em seguida, o presidente Rodrigo dos Santos apontou a necessidade do apoio do poder público, não financeiramente, mas internamente, para que seja possível colocar em prática todas as ações, fluindo de forma harmônica e com mais agilidade. E aproveitou o momento para homenagear o patrocinador máster do “Verdão”, Ricardo Salgado, que não mede esforços para ajudar o Serra Macaense.

Durante a apresentação, o vice-presidente, Nilton dos Santos, reforçou a capacidade da área que primeiramente havia sido comprada para ser uma unidade operacional do petróleo, mas no decorrer do tempo a situação foi se modificando quando decidiu comprar o terreno. “Meu objetivo é propor um projeto social na cidade, atendendo a toda população de Macaé com muito orgulho. Essa aposta é para que o embrião nasça e com força de florir no município, que tenho muito orgulho por ter construído minha vida e família”, disse. E frisou: “Isso me conforta e realiza, já que estamos ajudando às famílias de extrema necessidade, seja através do apoio psicológico ou nos treinos. É o social que nos interessa”.

Rodrigo dos Santos reforçou que, apesar do projeto necessitar de recursos e investimentos, o time macaense conta ainda com um tipo de plano B, já que possui o jogador Matheus Babi de muito destaque e que consegue realizar 50% do mesmo financeiramente. “Esperamos vendê-lo pelos próximos seis meses e, com essa venda, tocaremos o nosso projeto”, pontua.

No encontro, o Sultão dos EUA, representante de investidores árabes, residente de Dubai, que acompanhou o projeto, declara seu apoio ao Serra Macaense e salienta os motivos de se investir nessa construção do time. De acordo com o Sultão, Macaé possui bons jogadores de futebol e ele enxerga um futuro nisso. “Em breve, muitos investidores estarão aqui, inclusive, o Conselho de Esportes de Dubai, que já foi convidado. Deus gosta muito dessa terra e gostei muito do que vi aqui. As pessoas são muito receptivas e respeitadoras. Depois de cinco anos, a cidade será uma das melhores do mundo, tanto nos negócios quanto no futebol. As pessoas que trabalham no Serra Macaense têm uma visão promissora e trabalham bem, de forma profissional e como uma família, e isso tem tudo para crescer”, disse.

Para o investidor árabe, o “Verdão” se destaca por apoiar os jovens de áreas menos favorecidas do município, e que possuem inúmeros talentos. “O Serra Macaense trabalha muito bem com essa classe social, dignificando e lapidando sonhos desses e seus familiares humildes. Esse é um trabalho que deve sempre ser valorizado”, finalizou.

Sobre o projeto

Situada entre o Condomínio Vale dos Cristais e a empresa OSEP Brasil, e próxima à Imboassica, a área possui 56 mil m², equivalendo a capacidade de 560 veículos estacionados. O projeto da sede conta com um vasto campo de futebol, ginásio, arquibancada, piscina, salas, área de lazer, academia, hotel, restaurante, entre outros planejamentos. As obras já começaram, e o projeto arquitetônico está 85% concluído, com todas as diretrizes para que o clube possa dar andamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here