Sem previsão de retorno das aulas, rede estadual do Rio terá ensino à distância

O aluno que não tiver acesso à internet receberá um material impresso e terá reforço escolar, segundo secretário de Educação

Sem previsão de reabertura das escolas, a Secretaria de Educação do Estado do Rio firmou uma parceria com o Google para que os alunos da rede tenham aulas à distancia. Segundo o secretário de Educação Pedro Fernandes, os alunos só retornarão para as salas de aula após a secretaria considerar que é seguro. Para os alunos que não tiverem acesso à internet, a Seeduc distribuirá um material impresso e, no retorno, eles irão passar pelo reforço escolar.

Para os professores que não possuem as ferramentas necessárias, o Estado avalia abrir pontualmente alguma escola que possua os equipamentos. Também serão usados links “patrocinados” para que os alunos acessem a plataforma sem gastar a internet de casa ou do celular. O site já é usado por algumas escolas particulares do Rio e simula uma sala de aula virtual onde é possível, por exemplo, que o professor passe tarefas e as corrija.

A medida foi tomada após o Ministério da Educação autorizar a substituição das aulas presenciais até o fim dos problemas causados pelo coronavirus. A intenção da Seeduc é proporcionar, apesar do Estado de Calamidade decretado pelo presidente Jair Bolsonaro, os 200 dias letivos no ano exigidos pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

– Não tem como dar uma previsão de quando as aulas presenciais voltarão. Só a secretaria de Saúde poderá dizer e só retornaremos quando eles falarem que há segurança. Estamos buscando também uma parceria com a plataforma para as escolas particulares. Serão tempos difíceis, mas iremos minimizar ao máximo o dano na educação. Nada substituiu o professor na sala de aula- afirmou Pedro Fernandes em uma rede social.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here