Quem acompanha pelos meios de comunicação social e, também, pelas redes sociais, observa que, nos dias atuais, mas não indicado em pesquisas, que a segurança pública se tornou a principal reivindicação da população. De norte a sul e de leste a oeste do país, os fatos registrados pelos órgãos públicos e pela mídia, deixam claro que até os telespectadores de tv paga, a maioria da classe A, não foge à regra e são atingidos pelas informações porque, também se tornaram vítimas.

Em muitos casos, as investigações não chegam ao final ou se chega aos culpados pelos crimes. Em qualquer lugar de cada pequeno e longínquo município, ou nas comunidades de invasão e até em grandes centros urbanos, a criminalidade está cada vez mais exposta, sem que as forças de segurança possam controlar as ações malévolas, levando alguns a não acreditar que os casos repercutidos serão resolvidos.

Para não ir tão longe, o caso Marielle Franco, vereadora do Psol, assassinada no Rio de Janeiro, um mês após ter sido decretada a intervenção na segurança do Estado do Rio, agora completando três meses, passou a ser o principal desafio para as autoridades e, até o momento, não se conhece nenhuma ação que possa ser vista como capaz de fazer reinar o respeito às autoridades. Antes tarde do que nunca, o Congresso aprovou esta semana, o Sistema Nacional de Segurança Pública, que deverá integrar todos os órgãos de segurança no país, similar ao Sistema Único de Saúde, excetuando as guardas municipais que ficarão como órgãos auxiliares preventivos.

Em qualquer lugar que se vá, em qualquer evento seja ele de menor ou maior importância, o assunto principal é a falta de segurança, que passou a ser prioridade, pois são gritantes os fatos ocorridos que deixam todos aterrorizados e com medo. Hoje, até o roubo de telefones celulares, passou a ser a bola da vez e os bandidos não titubeiam quando encontram resistência e acabam matando a vítima. Até onde isso vai parar, ninguém sabe. Segurança Pública se tornou a principal prioridade das pessoas que não têm a quem recorrer e pedem socorro.

Quem mostra a cara?…

No início do ano, quando eram encerradas as férias escolares e, também, o Carnaval que em Macaé deixou de existir porque a administração pública, igual ao prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivela, contribuiu bastante para afastar os carnavalescos e mereceu pesadas críticas, alguns movimentos políticos eram sentidos, principalmente por alguns vereadores que chegaram a ensaiar e anunciar pretensões de serem candidatos a deputado estadual, apoiando, sempre, um candidato a deputado federal de fora, conhecidos como Copa do Mundo, ou seja, aquele que só aparece de quatro em quatro anos.

Ganha os votos e, depois, desaparece. Mas, tudo indica que este tipo de negócio faz parte do vale tudo para ganhar uma eleição, uma vez que o vereador, mesmo sem possibilidades claras de obter votação que possa leva-lo à Assembleia Legislativa, pelo menos banca o cabo eleitoral. Mas o desgaste político das legendas partidárias, principalmente a do MDB, levaram alguns a deixar o barco liderado pelo prefeito que poderia estar afundando junto com Temer, Cabral, Eduardo Cunha, Picciani, dentre outros, para se alojar em outras siglas. No entanto, como a janela partidária aberta para deputados estaduais e federais trocarem de partido não beneficiava os vereadores, grande parte ficou “vendida” e preferiu não arriscar a perda do mandato por infidelidade partidária, depois de ameaças veladas do olho azul.

Como passou o prazo e não foi registrado nenhum movimento, não se conhece até agora nomes de parlamentares municipais que pretendem dar um voo mais alto. Até porque este ano, teremos a Copa do Mundo para onde as atenções estarão voltadas e só depois de conhecido o resultado saberemos, através das convenções partidárias, quem vai ou não fazer campanha para representar Macaé na Alerj ou na Câmara dos Deputados. Ao deixar o Partido Verde de lado para se alojar no ninho do MDB, o prefeito de Macaé se tornou o todo poderoso para dar as cartas e, pelos bastidores, sabe-se que ele tem compromisso de apoiar os Picciani e não quer ninguém atrapalhando seus planos. Infelizmente, por falta de lideranças partidárias, Macaé vai outra vez ficar sem representação no parlamento. Quem tem coragem de mostrar a cara?

 

PONTADAS

Luz no horizonte, após ser anunciado que os aeroportos de Macaé e Vitória, serão leiloados, na primeira rodada de licitações. Sondagens de investidores sobre os aeroportos de Macaé e Vitória, indicam que os dois terminais teriam investimentos previstos de R$ 656,2 milhões e que o movimento de passageiros passe para 8,1 milhões até 2049.

_______

O conceito é tão velho quanto a democracia. Thomas Jefferson, um dos homens que imaginou o que seria a primeira república, já falava de saída: É melhor imprensa sem governo do que governo sem imprensa. Disse isso antes de ser o terceiro presidente americano, apanhou feito um condenado da imprensa e continuou um defensor ardoroso desta ideia nas quase três décadas que viveu após deixar a Casa Branca.

______

Desde o início das eleições de 2016, a tão projetada e sonhada estrada de Santa Teresa, ganhou uma placa com o custo da obra e alguém tirou proveito disso. Mas a licença ambiental para a realização, concedida pelo INEA, acabou caindo no colo do vereador Maxwell Vaz que sexta-feira teve sessão solene de entrega do documento.

_____

Até domingo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here