O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), pediu à Segunda Turma o adiamento do julgamento sobre a suspeição do ex-juiz Sergio Moro em relação ao ex-presidente Lula.Na manhã desta terça-feira (9), o habeas corpus em que Lula pede a suspeição de Moro foi pautado pelo ministro Gilmar Mendes, presidente da Segunda Turma, para ser julgado já na sessão da tarde desta terça-feira (9). A inclusão na pauta ocorreu um dia depois de Fachin ter anulado as condenações do ex-presidente na Lava Jato.

Pouco depois da inclusão em pauta, em novo despacho, divulgado pouco antes das 13h, Fachin disse que, na condição de relator do habeas corpus, indica o adiamento do julgamento, posição defendida pelo ministro no início da sessão semipresencial às 14h de hoje.

Fachin argumenta que, como relator, já decidiu que o pedido de suspeição de Moro perdeu o objeto, uma vez que as condenações que motivaram a demanda não existem mais. Por esse motivo, ele quer que Fux decida se a suspeição ainda pode ser submetida a um julgamento colegiado.

Apesar dos pedidos de Fachin, seus colegas Ricardo Lewandowski, Carmem Lúcia, Nunes Marques e Gilmar Mendes decidiram prosseguir com o julgamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here