Samba e animação agitam a orla macaense no sábado

147
Grupo Samba da Madeira

O Tênis Clube de Macaé, sob a presidência de Márcio Ximenez, retorna à lista das boas opções de lazer da cidade, incrementando uma super Feijoada no sábado (12)

Agito e animação em ritmo de samba e pagode marcam a tarde de sábado (12), prometendo muita diversão para o macaense. Tudo vai rolar no Tênis Clube de Macaé, sob a presidência de Márcio Ximenez, que retorna à lista das boas opções de lazer da cidade, incrementado uma super Feijoada, sacudindo a animação dos associados e convidados.
O evento será realizado na Sede de Praia do clube, a partir das 13h, contando com a participação dos sambistas Thaís Macedo e Diego Cabral e do grupo Samba da Madeira.

O ingresso custa o valor de R$ 30. Mais informações pelo telefone (22) 2759-0666.
Merece lembrar a festa de Réveillon que o Tênis promoveu, na ultima passagem de ano, superlotando a sede de praia e garantindo uma festa super saudável para toda a família macaense.

Aliás, merece lembrar que em 18 de junho de 2018, o Tênis Clube de Macaé completou seu 90 anos levando lazer e entretenimento de qualidade aos associados. Integrando uma bela página da história de Macaé, o Azul e Branco, apesar de enfrentar dificuldades financeiras, vem sobrevivendo bravamente, apresentando uma história de lutas e superação.

Página da História de Macaé

Tênis Clube de Macaé

Em 13 de maio de 1928, a Sede da Associação do Comércio, Indústria e Lavoura de Macaé foi palco para a criação de um novo Clube Social. Com a presença de representantes da sociedade macaense, era realizada a primeira assembleia geral para a fundação do “Atlântico Clube”, em sessão dirigida por João França da Silva. Na oportunidade, Henrique Sadock de Sá foi aclamado o primeiro presidente.

Mas o Presidente convida João França da Silva para Secretário, que propôs a formação de uma diretoria provisória para dirigir os destinos do Clube até a sua definitiva organização.
Durante a Assembleia Geral realizada um mês depois, em 13 de junho de 1928, nasce o Tênis Clube. Numa proposta de Dr. Bento Costa Júnior, foi aprovada por unanimidade a mudança de nome de “Atlântico Clube” para “Tênis Clube de Macaé”.

Em 21 de agosto de 1928, em Assembleia Geral realizada na Associação Comercial de Macaé, foi eleita a primeira Diretoria do Tênis Clube composta dos seguintes membros: Presidente: Almir Maciel, Vice Presidente: Marcial Alvarez Moreira, Tesoureiros: Luiz Gonzaga Correa e Castro e Godofredo Taboada, Secretários: Oriani Maciel e Erico Sardenberg, Diretor de Esportes: José Carneiro Monteiro, Presidente da Comissão de Sindicâncias: Tenente Henrique Sadock de Sá.

Em 26 de outubro de 1928, foi realizada outra Assembleia Geral, visando estudar os meios para a aquisição do terreno e construção da sede. Durante reunião realizada em 20 de novembro do mesmo ano, a diretoria apresentou seu plano: um empréstimo de 20 contos de réis que foram aplicados na compra do terreno situado na Praça 15 de Novembro (atualmente Praça Veríssimo de Mello), e o restante dos recursos foi investido na construção da sede.

Thaís Macedo

Nascida em Macaé e criada em Rio das Ostras, Thaís Macedo, antes dos 10 anos, iniciou sua carreira em Conceição de Macabu (RJ), cidade de seus familiares paternos (família de músicos e cantores). Em 2003, aos 12 anos, participou de Festival da Canção do Município (organizado pelo Lions Club), no Clube do Bosque, com concorrentes de várias regiões do Rio de Janeiro e outros Estados, sendo premiada como melhor intérprete e revelação do evento.

Posteriormente, passou a cantar na noite de Rio das Ostras, inclusive no Restaurante Casa de Praia, onde conheceu artistas como Monarco e Luiz Carlos da Vila. Em 2007 se apresentou no Festival de Frutos do Mar, em Rio das Ostras (RJ). No ano seguinte, em 2008, foi considerada Melhor Intérprete do 6º Festival de Música Brasileira de Macaé.

Já em 2009, Thaís Macedo participou como convidada da programação do SESI para o Dia Nacional do Samba, realizada em Macaé, ao lado de Arlindo Cruz e Diogo Nogueira. Nesse mesmo ano dividiu o palco com o grupo Só pra Moer, no Festival Cultural Benedito Lacerda, em Macaé (RJ).

Em uma de suas idas ao Rio de Janeiro, preparando-se para ingressar na Universidade, conheceu o músico Carlinhos Sete Cordas, que se tornou, mais tarde, o produtor de seu primeiro disco. Em 2010 apresentou-se no FestVerão Macaé, abrindo o show de Diogo Nogueira. Neste mesmo ano apresentou-se semanalmente na casa Carioca da Gema, fazendo a abertura dos shows.

No ano de 2011, lançou seu primeiro CD intitulado ‘O dengo que a nega tem’, que contou com a regravação do samba homônimo de Dorival Caymmi e release escrito por Nei Lopes.
No ano de 2013, Thaís dá novo impulso na carreira ao se apresentar na casa noturna Dona Baronesa, em Campos dos Goitacazes; na Feira de Arte Urbana, na Lapa, acompanhada pela banda Stereo Maracanã; no AhkBar, em Botucatu (São Paulo); no Bar Excadaria, em São Luís, no Maranhão, e no Casarão Ameno Resedá, no Rio de Janeiro, como convidada especial de Bebê Kramer, dividindo o palco com o anfitrião e com a dupla Silvério Pontes e Zé da Velha.

Desde sua estreia como cantora, Thais já se apresentou ao lado de nomes consagrados do samba, como Arlindo Cruz, Jorge Aragão, Dudu Nobre e Xande de Pilares. Também fez uma apresentação em Nova York, com Zeca Pagodinho. No ano passado, foi a vez de “Borogodó”, pelo qual críticos lhe deram o título de revelação do samba pop.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here