Mal começou o mês de janeiro, o Ano Novo em que todos desejam dias melhores para todo mundo começar com o pé direito, passada a solenidade de posse do presidente Jair Bolsonaro, a troca de comando no Palácio do Planalto e na Planície dos Ministérios, parece que depois da festa tão aguardada, respingos da gestão passada nos estados e no próprio governo, não vão dar tréguas aos novos empossados. Isso, sem falar, ainda, no Congresso Nacional que vai empossar os senadores e deputados eleitos, no dia 1º de fevereiro. Primeiro, após a festa da vitória que calou a turma do PT, principalmente, a escolha de ministros e também de ocupantes para o segundo escalão, salvo algumas ações pontuais, como a dos ministros Paulo Guedes (Economia) e Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública), sempre tem alguém do contra de olho vivo e, numa lista em que vários deputados foram listados pelo COAF, a turma de “coleguinhas” fixou-se apenas no… Queiroz. E como dá o que falar. Fácil, não? A Tv Globo, por exemplo, já chegou a dedicar quase 25 minutos do Jornal Nacional com o assunto que vem sendo, nas marchas e contramarchas, explorado de várias maneiras. De acordo com o que se lê, se ouve, ou não se lê, ou não quer ouvir, cada um vai marcando sua posição.

Saltos para lá, sobressaltos para cá… enfim, a bola da vez é o Queiroz e sua família por movimentações atípicas. Agora, vem a reforma da previdência, algumas mudanças estruturais e que dependem da aprovação do Congresso, senadores e deputados a postos, vão duelar a vontade e haja fôlego para segurar a turma do microfone. E de saltos e sobressaltos, não está escapando ninguém, nem os representantes estaduais. Veja o caso, por exemplo, do Ceará, onde o governador do PT, reúne-se com Sergio Moro e pede para considerar que atos de violência praticados por lá, sejam incluídos na legislação como atos terroristas. Bem, a estória é longa e vai dar muito pano para manga. Para quem gosta de ficar grudado na telinha e no noticiário, vai ser um Deus nos acuda.

Exemplo macaense

E como a turma não perdoa nada, enquanto o prefeito volta a utilizar o Twitter, imitando Donald Trump (presidente americano), para administrar sua equipe, pelas redes sociais rolam a torto e a direita, uma série de denúncias que fazem corar qualquer cidadão, menos o… Dr. Apenas para exemplificar que aqui tudo pega no arranque. O terminal central que há anos necessita de reformas, as tentativas frustradas de providências, levou agora a obra emergencial depois que uma pessoa foi atingida na queda de uma luminária. Um secretário que faz parte do staff de primeiro escalão e tido como soberano e dono de ações políticas coordenadas, acabou espinafrado pelo prefeito ao ser denunciado por agredir a mulher. A intenção, ano passado, de alterar através de projetos enviados à Câmara, a cobrança da Contribuição de Iluminação Pública, fracassou, porque faltou habilidade e liderança no comando das ações no Poder Legislativo, exatamente quando se tentava, também, anular os valores das emendas impositivas colocadas no orçamento na ordem de R$ 14 milhões, em obras indicadas pelos vereadores.

Como o Tribunal de Contas do Estado, a cada exercício, vem ampliando as ressalvas em relatório, pouco ligado pelos vereadores e pelo Ministério Público, a qualquer hora vai deixar o prefeito em maus lençóis. E as aulas ainda não voltaram na rede escolar, o que vai significar a duplicação de utilização dos meios de transportes quando isso acontecer e, será um Deus nos acuda. Quem gosta de ficar nas redes sociais postando e emitindo opiniões a respeito de tudo e de todos, vai ter um prato cheio este ano. Principalmente ao saber (todo mundo já sabe), que mais uma vez não haverá programa do Carnaval Oficial, ou seja, como explorar o turismo (e não o turista?). A única alegria do povo, caso o chefe não decida reverter, vai ser mesmo… viajar. E o bairro Chic de Macaé, conhecida como Armação dos Búzios, vai estar lotado, onde grande parte daqui vai se encontrar na Rua das Pedras. Alguns saudosistas lembram que, o ex-prefeito Riverton Mussi adiava o Carnaval, mas realizava. Agora, este que aí está… difícil de acreditar. A não ser que haja um milagre.

PONTADAS

_______

A Avenida Lacerda Agostinho, conhecida como Linha Azul, uma via expressa que corta a cidade e deveria ser um espelho da administração, não tem placas de identificação, não tem sinalização horizontal e vertical (são muito precárias) e também não tem iluminação pública, parecendo um breu e um convite para a criminalidade, sem falar nos constantes acidentes até com vítimas fatais. O que cabe à Mobilidade Urbana fazer?

______

E um cidadão que sabe das coisas e utiliza o faceboock para denunciar e alguns para meter a “boca no trombone”, informa que aquele ônibus especial, doado pelo governo federal, com o objetivo de promover a vigilância e proporcionar segurança à população, foi levado para o terreno ao lado da AABB, rebocado. Custou R$ 96 mil (?), e ninguém sabe para o que presta, já que seus equipamentos não têm nenhuma funcionalidade.

________

Faltam, praticamente, 10 dias para que os deputados estaduais, deputados federais e senadores, tomem posse. A partir do dia 1º de fevereiro, a “cobra vai fumar”. Teremos pelo menos quatro deputados federais compromissados com Macaé e, também, dois macaenses e outros Copa do Mundo, para fazer tudo funcionar. Apenas para lembrar; Cabral, Picciani, Paulo Mello, Albertassi, Pezão, o prefeito de Niterói Rodrigo Neves… estão todos presos. E falta gente por lá.

_______

Até domingo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here