Esta semana, especialmente no dia 18, sexta-feira, deveria acontecer, como sempre ocorreu em todo o país, a festa da democracia, com a diplomação dos prefeitos e vereadores eleitos, geralmente, com a realização de uma cerimônia festiva em que todos pudessem participar. Mas, infelizmente, isso não foi possível por causa do perigo de transmissão do Covid-19, que avança numa segunda onda, e não escolhe a quem vai infectar, o que acabou fazendo com que a diplomação em Macaé ocorresse de forma digital, ou seja, cada um recebeu seu diploma através do canal digital.

Embora a Justiça Eleitoral tenha previsto a entrega presencial no Cartório, o perigo de infecção do corona levando o covidimetro a alcançar a faixa vermelha, alterou também a decisão inicial e desta forma, mudou tudo e cada um poderá pelas redes sociais, receberem os cumprimentos tão esperados para este momento. Embora estejam atuando de maneira “fechada”, os membros da transição de governo continuam o trabalho que vai culminar na posse do prefeito eleito Welberth Rezende pronto para assumir o cargo com enormes desafios pela frente e muitos nós a desatar, deixados pelo prefeito que se vai, cada um mais desafiador do que outro.

Não precisa lembrar aqui que a falta de água, o transporte público, a saúde, a educação, o meio ambiente, a recuperação dos bens públicos, e possivelmente uma reforma administrativa, deverá estar nos planos do novo gestor que ainda tem pela frente outro desafio, o de conter o avanço do coronavírus e, para isso, vai ter de sacudir a poeira e dar a volta por cima.

Nome na lista

Quando iniciou seu governo em 2013, prometendo mudanças que levaram a população quase ao delírio porque deixaria para trás enormes problemas prometendo uma auditoria do governo anterior, o que não aconteceu, o prefeito Aluizio dos Santos Junior inovou na ocasião, em levar a posse para a praça pública, com banda de música e o povo tomando conta das ruas.

Mas, foi apenas um sonho que ficou no passado. Bastou pegar a caneta para administrar um orçamento de mais de R$ 2 bilhões por ano, que as mudanças prometidas começaram a ser esquecidas e o governo virar uma dinastia. Ou seja, parece que o lema era: “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. E assim foi a estória de um governo que chega ao fim com baixa aprovação e passível de ser esquecida, embora a política mude de acordo com a maré, ou seja, se Welberth Rezende surpreender, ele poderá continuar no governo até 2028, mesmo enfrentando desafios demasiados por causa das armadilhas deixadas na gestão atual.

Tanto que, o Tribunal de Contas do Estado, por unanimidade, decidiu emitir parecer prévio contrário às contas da gestão de 2019 de Dr. Aluizio dos Santos Junior, que desta forma, entra na lista da Ficha Limpa e, mesmo se conseguir reverter com a nova Câmara Municipal a decisão do TCE, todo o processo já foi enviado para o Ministério Público que a partir de agora, cuida da vida do gestor de quase R$ 10 bilhões em oito anos e que vai ter de prestar contas à Justiça, a exemplo do que ocorre com o ex-Riverton Mussi, inelegível até os anos de 2024 e 2027. Como estamos em final de linha, o carretel está acabando e tomara que o prefeito atual compareça ao ato de posse do novo prefeito, com uma boa prestação de contas convincentes.

 

PONTADAS

Como encontrar solução, vai ser o maior desafio para o prefeito eleito Welberth Rezende, para o grave problema do transporte público, hoje nas mãos da SIT, que apenas não cumpre horários e deixa os passageiros esperando horas a fio nos pontos. Como o grupo da empresa é poderoso, tomara que não aconteça por aqui o que aconteceu no Rio com a Fetranspor, hoje envolvida até o pescoço com a corrupção.

_______

A partir desta segunda-feira (21), todos deverão estar com os olhos voltados para os festejos de Natal. Os comerciantes, principalmente no Calçadão, pretendem abrir as portas até as 18 horas. Em Quissamã, a prefeita Fátima Pacheco estendeu o funcionamento até às 24 horas, igual a outras cidades que pretendem facilitar as pessoas que ainda pensam em comprar algum presente e celebrar a data.

________

A Câmara Municipal de Macaé, no apagar das luzes, aprovou projeto do prefeito autorizando a compra de vacinas contra o Covid-19, algo em torno de R$ 17 milhões. Pelo menos, já adiantou o processo que deve ser uma das prioridades do governo e tentar ser uma das primeiras cidades a dispor da vacina do Instituto Butantan para que possamos estar livres desse mal que se tornou a preocupação número um das pessoas.

_______

Até domingo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here