Rodolfo Saboia assume a direção-geral da ANP - Divulgação

O novo diretor-geral da , Rodolfo Saboia, assumiu nesta quarta-feira o comando da agência reguladora. Tem mandato até dezembro de 2024 e substitui Raphael Moura, que deixou o comando interino da agência.

Saboia foi indicado para o cargo pelo presidente Bolsonaro em março, logo após a renúncia de Décio Oddone, e sabatinado e aprovado pelo Senado em outubro. Assume o cargo ainda durante a pandemia da covid-19, que já matou mais de 180 mil pessoas no país.

Rodolfo Saboia é bacharel em Ciências Navais pela Escola Naval (1978), mestre no Curso de Comando e Estado-Maior, doutor em Política e Estratégia Marítimas, ambos pela Escola de Guerra Naval, e especialista em Gestão Internacional pela Coppead-UFRJ.  Seu último cargo na Marinha foi de superintendente de Meio Ambiente da Diretoria de Portos e Costas (DPC), até agosto de 2020.

Vai comandar a ANP durante a retomada dos leilões de áreas para exploração e produção. Para 2021, o governo tem agendado a realização da 17a rodada e o rebid das áreas de Sépia e Atapu, campos da cessão onerosa que foram licitados em 2019, mas não receberam propostas.

Também estará na pauta da agência no próximo ano a abertura dos mercados de refino e gás natural, mudanças no mercado de biocombustíveis e as discussões sobre transição energética e economia de baixo carbono.

Saboia enxerga que as questões ambientais vêm transformando os combustíveis fósseis em uma espécie de vilão global. Ele acredita que o país precisa ser ágil e inteligente se quiser transformar suas reservas de petróleo e gás em riqueza e prosperidade para os brasileiros. Apontou o pico da demanda global por petróleo em 2040, quando se espera o declínio a partir de então.

Felipe Kury deixa a ANP

A diretoria da ANP passou também por outra mudança nesta terça, quando Felipe Kury deixou o colegiado. Foi substituído por Marcelo Castilho, atual superintendente de Desenvolvimento da Produção e que faz parte da lista tríplice de substitutos dos diretores.

Vai comandar as áreas de Distribuição e Logística (SDL), Segurança Operacional e Meio Ambiente (SSM), Dados Técnicos (SDT) e Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico (SPD).

O governo já indicou a servidora de carreira Tabita Loureiro para a vaga de Kury. Indicação já foi aprovada pela Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado, mas ainda precisa passar pelo Plenário da Casa, o que só acontecerá na retomada dos trabalhos legislativos, em 2021.

Bolsonaro terá mais duas vagas na ANP

O presidente Jair Bolsonaro terá mais duas vagas na diretoria da ANP no próximo ano. Os mandatos de José Cesário Cecchi e Dirceu Amorelli terminam em setembro de 2021.

Com a indicação dos substitutos de Cecchi e Amorelli, Bolsonaro fechará 2021 tendo indicados todos os cinco diretores da ANP, além de ter ratificado a lista de substitutos da diretoria, que tem prazo de dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here