Segundo o sócio gerente, Vitor Neves, cerca de 400 litros de óleo são gerados mensalmente

O grupo Ô Zé, Picanha do Zé e Ô Zé Gastronomia, em Macaé, faz a separação do resíduo para a reciclagem

Mudar alguns hábitos no nosso dia a dia é um passo fundamental para preservarmos nosso planeta. A forma como descartamos os resíduos na natureza pode causar impactos positivos ou negativos. Um desses cuidados que devemos ter é em relação ao óleo vegetal (de cozinha).

Quando feito de maneira incorreta, esse ato pode gerar diversos impactos nocivos para o meio ambiente. Para se ter uma ideia, a gordura despejada na pia é quase tão prejudicial quanto jogar lixo nas ruas. O tratamento da água e do esgoto fica prejudicado. Além disso, tal atitude contribui com o entupimento dos encanamentos, gerando transtornos.

Nos locais onde não existe rede coletora, esse óleo vai diretamente para os rios e lagoas, poluindo os recursos hídricos. Apenas um litro de óleo é o suficiente para poluir 1 milhão de litros de água (quantidade consumida por uma pessoa em 14 anos). Ele também pode ser prejudicial ao solo, contaminando o lençol freático.

Tendo consciência desse problema, alguns restaurantes de Macaé estão se sensibilizando e buscando alternativas na hora do descarte do óleo, muito utilizado nas suas cozinhas, uma vez que o volume desse resíduo pós fritura é alto.

O grupo de restaurante Ô Zé, Picanha do Zé e Ô Zé Gastronomia, localizados na orla da praia dos Cavaleiros sabe bem disso. Apenas na rede, são reciclados, em média, 400 litros de óleo vegetal todos os meses. O sócio gerente, Vitor Neves, explica que o óleo é trocado todo o dia, dependendo do uso duas vezes ao dia, depois que não tem mais utilidade. O produto é recolhido e colocado em reservatórios apropriados para a reciclagem, de forma que não seja descartado da maneira errada.

“Nossa preocupação é gerar o menor detrito para o meio ambiente”, disse ele, explicando que o óleo recolhido é levado para uma empresa de reciclagem e passa por um processo de triagem, onde os resíduos ganham destinação correta, podendo virar até mesmo biodiesel.

Lembrando que não são apenas os estabelecimentos que devem ter esse cuidado com o meio ambiente. A população no geral também precisa fazer a sua parte. Em Macaé, a prefeitura conta com o Projeto “Recicle o seu óleo”, em parceria com o PROVE – Programa de Reaproveitamento de Óleos Vegetais do Estado do Rio de Janeiro.

Os pontos de entrega voluntária no município são os seguintes: Morada das Garças – Guarita de entrada do bairro; Cavaleiros – Start UP Macaé; Alto dos Cajueiros – na Secretaria de Ambiente (Avenida Rui Barbosa, 1.725); Centro – Mercado de Peixes; Visconde de Araújo – Praça da Igreja Santo Antônio; Barra de Macaé – Macaé Facilita; Parque Aeroporto – sede da Associação de Moradores do Parque Aeroporto; Condomínio UP Residence – Rua João Batista da Silva Lessa, 500 – Alto da Glória; Córrego do Ouro – Macaé Facilita; e Sana – Base Operacional da Secretaria de Ambiente.

Vale ressaltar que o óleo deverá ser entregue em uma garrafa PET com tampa. Para mais informações, ou entrega de grandes quantidades, deve ser feito contato telefônico com a Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here