A continuidade das operações aéreas que atendem ao setor offshore, durante o andamento das obras de construção do novo terminal de passageiros no Aeroporto de Macaé, foi avaliada e assegurada pela Zurich Airport ao Repensar Macaé, em reunião realizada nesta segunda-feira (19).

Principal base brasileira de apoio a logística offshore, o Aeroporto de Macaé registra o maior número de operações de embarque e desembarque de passageiros que atuam nas plataformas em operação nas Bacias de Campos e de Santos.
Administrado pela Zurich Airport desde 2019, o Aeroporto passará por um novo processo de modernização através do aporte de investimentos estimados em R$ 160 milhões destinados a construção de um novo terminal de embarque e desembarque de passageiros, com conceito voltado a expandir também setores comerciais e exploração de atrativos locais, como o turismo.

Previsto para ser iniciado em 2022, o projeto prevê também a expansão da pista do Aeroporto de 1.200 metros para 1.600 metros, intervenção que causou preocupação dos representantes das instituições empresariais locais que compõem o Repensar Macaé.
“Estamos em um momento de retomada do mercado do petróleo nacional, em especial, com uma nova dinâmica de operações também baseadas na produção do gás. O Aeroporto é essencial para toda essa atividade e os investimentos anunciados pela Zurich representam a confiança em nossa economia e a certeza de que estamos no caminho certo”, afirmou Evandro Cunha, membro da Comissão Municipal e do Conselho Regional da Firjan.

Na reunião, o gestor do Aeroporto, Fernando Castro, afirmou que a estratégia operacional da base não sofrerá alterações durante a execução do novo projeto.
“O projeto de ampliação e modernização do Aeroporto está na fase de licenciamento, com previsão de início em 2022 e conclusão em 15 meses. Assumimos o compromisso de efetuar planejamento para garantir as operações dos voos offshore durante o andamento das obras”, explicou Fernando Castro.
O presidente da Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM), Olavo Pinheiro Júnior, também destacou que os investimentos anunciados pela Zurcih geram impacto positivo na economia da cidade.

“O projeto do novo terminal de passageiros do Aeroporto apresenta um novo perfil comercial ao destacar um conceito que atende a diferentes segmentos do setor varejista. Uma proposta interessante que representa também a expectativa de uma dinâmica econômica de Macaé mais forte, a partir dos próximos anos”, destacou Olavo.

 

O Repensar

O Repensar Macaé é composto pela ACIM, Comissão Municipal da Firjan, Rede Petro-Bacia de Campos, Conventions and Visitors Bureau (CVB), SPE (Society of Petroleum Engineers), Sebrae, Associação Macaense de Contabilistas (AMACON), Associação Brasileira das Empresas de Serviços do Petróleo (Abespetro) e Internacional Association of Drillings Contractors (IADC).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here