A vacina contra Covid19 que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica Astra Zeneca foi aprovada pelas autoridades sanitárias do Reino Unido. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (30).

Segundo o Ministério da Saúde britânico, a aprovação da vacina “é resultado de testes clínicos rigorosos e de uma análise profunda de dados por especialistas da MHRA, que concluiu que a vacina corresponde a normas rígidas de segurança, qualidade e eficácia”.

O secretário de Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, disse que a vacina ajudará a Grã-Bretanha a sair da pandemia na primavera, enquanto os casos confirmados aumentam em todo o país.

A vacina de Oxford usa uma versão inofensiva e inativada de um vírus comum que causa resfriado em chimpanzés.

Os pesquisadores já usaram essa tecnologia para produzir vacinas contra uma série de patógenos, incluindo a gripe, a Zika e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers).

O vírus é geneticamente modificado de forma que é impossível se desenvolver em humanos, que ativa uma resposta imunológica eficiente no organismo, tornando-o capaz de atacar o vírus chinês causador da covid19 caso ele infecte o indivíduo.

No Brasil, a FioCruz assinou uma parceria com a Astra Zeneca para produzir o imunizante em território brasileiro. O Governo Federal tem garantidas 100 milhões de doses da vacina para início da imunização dos brasileiros.

A Agência Reguladora de Medicamentos Britânica (MHRA) não está na lista de entidades prevista na Lei 14.006/2020, cujas aprovações implicariam em um prazo de 72 horas para a aprovação pela Anvisa no Brasil. Entretanto, a aprovação britânica pode acelerar o aval da Agência Europeia de Medicamentos (EMA), esta sim, prevista na Lei.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here