O acidente aconteceu na Bacia de Campos (RJ), próximo à P-31

Resgatados com vida todos os 18 tripulantes do Rebocador Carmen, da OceaPact, que foi a pique às 4h55

O Rebocador Carmen da OceaPact foi a pique às 4h55 desta sexta-feira (20). O acidente aconteceu na Bacia de Campos (RJ), próximo à P-31, onde após o naufrágio todos os 18 tripulantes foram resgatados com vida.

A embarcação Carmen fazia a medição da profundidade do oceano na região do Cabo de São Tomé, quando o acidente que levou ao naufrágio foi registrado ao amanhecer de hoje. A empresa responsável afirma que o comitê vai investigar o caso.

“Foi realmente bem dramático ouvir ‘mayday’ por três vezes e na sequência o sinal AIS da Embarcação Carmen sumir. Estávamos na P50 a 9MN do local e às 5h10 iniciamos a navegação para o local. Chegamos às 6h e encontramos muitos destroços flutuando”, relatou um tripulantes das embarcações de apoio.

Os tripulantes do Carmem foram resgatados em balsas salva-vidas e todos foram acomodados em segurança a bordo das embarcações que prestam apoio. A operação de resgate foi executada com presteza, e felizmente os 18 tripulantes estão a salvo.
A embarcação saiu de Niterói no último domingo (15). E de de acordo com a OceanPact, o rebocador Carmen inclinou por volta das 4h25, a cerca de 53 milhas náuticas do cabo de São Tomé, em profundidade próxima a 250 metros, e a tripulação decidiu por abandonar a embarcação. O naufrágio aconteceu por volta das 4h55, segundo a empresa.

“Não há nenhum ferido ou desaparecido e todos os tripulantes resgatados passam bem. Nossos times de gestão de emergência e crise foram acionados e o comitê de investigação de incidente definido para apuração das causas deste evento”, afirmou nota.
A Marinha do Brasil já foi informada do incidente, de acordo com a OceanPact.4
A OceanPact Geociências está prestando todo o apoio necessário aos tripulantes e a seus familiares e à disposição para esclarecimentos que se façam necessários às autoridades”, finalizou nota.

O Sindicato dos Petroleiros (SindipetroNF) divulgou nota na tarde desta sexta (20) afirmando que “cobrará da Petrobrás o devido suporte aos trabalhadores resgatados além de exigir o cumprimento do ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) com a participação do sindicato na comissão de investigação de acidentes”.

“A falta de fiscalização em algumas embarcações contratadas pela Petrobrás assim como a precarização das equipes de fiscais a bordo acende um alerta para a necessidade de fortalecimento das equipes de fiscalização “in loco””, ressalta o diretor de saúde e segurança do SindipetroNF, Alexandre Vieira.

O sindicato também afirmou que está a disposição dos trabalhadores envolvidos no acidente para todo o apoio necessário através do email saude@sindipetronf.org.br.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here