Professor Hélio Anthero concorre a vaga de vereador pelo PSOL

O candidato a vereador ressalta o poder de transformação através da educação e salienta principais causas a serem defendidas em sua gestão

Nascido em Realengo, no Rio de Janeiro, filho do senhor Hélio e da dona Sueli, o candidato a vereador pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Professor Hélio Anthero, de 58 anos, é mais um daqueles cidadãos que escolheu Macaé para viver. Um concurso público no município, em 2004, o fez despertar olhos para a Princesinha do Atlântico, e sua paixão pelas relações humanas, a chave para concorrer ao cargo de vereador.

Segundo o professor, o que o faz querer participar do parlamento em Macaé é a extensão do que sempre fez ao longo de sua trajetória nessa área, somado a um olhar diferenciado aos detalhes do cotidiano na cidade. Para Hélio, discutir sobre transporte público, educação e saúde é uma questão de todos os candidatos, mas a sua atenção, além de defender essas bandeiras, será voltada para a ‘política dos detalhes’. “Pretendo fortificar as associações de moradores pelos bairros, instituir uma melhor estrutura de banheiros públicos coletivos em diferentes pontos da cidade, acessibilidade pelas calçadas e ruas, ou seja, questões que em meio a nossa rotina que ficam invisíveis aos olhos e são grandes problemas”, explicou.

Sua história com a política começou cedo. Com apenas 15 anos de idade já se interessava pelo assunto, e com o passar do tempo, a vontade de querer fazer cada vez mais pelo próximo por meio das suas necessidades só foi aumentando. “Estive em Macaé pela primeira vez nos anos 80, pois trabalhava na Companhia Estadual da Habitação do Rio de Janeiro (CEHab), que fez parte do projeto da construção do bairro Parque Aeroporto. E, junto disso, através de um amigo que sempre elogiava a cidade, fui adquirindo um desejo de estar mais perto dessa terra”, disse.

Tempo depois, por volta dos anos 2000, o candidato retorna à cidade e se surpreende com o crescimento do bairro. No entanto, residindo em Macaé, desde então, Hélio aponta que nos últimos 15 anos passando a viver a realidade do município dia após dia, passou a se sentir incomodado com a precariedade em alguns aspectos. “A minha concepção de política é bem diferente das demais pessoas que estão por aí fazendo campanha. É preciso ser cidadão ativo, cobrando o que é seu por direito. Prendo-me a essas diretrizes para lutar pelo o que acredito em prol do povo”, ressalta.

Hélio salienta que a democracia será um dos pilares de seu mandato, se for eleito. “A formação do homem só foi possível por conta da relação dos grupos. O homem é um ser de linguagem. Como diz Aristóteles, por meio dela se faz humano e o desenvolvimento acontece”, pontuou. E completa: “É isso que defendo desde quando entrei para a política com somente 15 anos. A democracia é fundamental para que desenvolvamos as nossas capacidades”.

Professor de filosofia na rede estadual de ensino, Hélio acredita no poder de transformação da cidade através de projetos por meio das escolas e universidades. “Lecionando, percebo alunos com um grande potencial produzindo projetos que geram renda para o próprio município. A economia de Macaé está debruçada nos royalties de petróleo, mas a cidade não se resume só a isso. Temos alunos talentosos querendo mostrar quem eles são e para o que vieram ao mundo. Entretanto, não existe uma atenção específica para isso”, conta.

De acordo com Hélio, é invisível o olhar para o jovem, sobretudo, os de baixa renda. Neste sentido, é preciso construir uma ação que tire os jovens do segundo grau, dando a esses a oportunidade de profissionalização e capacitação. “É preciso um projeto efetivo que os tornem cientistas, empresários, entre outras profissões. Nas universidades de Macaé, pululam projetos ambientais que podem ser aplicados, mas não existe uma política para absorver esse bem que está na nossa cara, tornando-se inviável para todos”, destaca.

Por fim, o candidato a vereador pelo PSOL, Professor Hélio Anthero, frisa que é fundamental envolver a sociedade em toda empreitada. “Meu projeto é justamente esse. Trabalhar com a forma democrática, juntando pessoas para avançarmos nas ideias colocadas”, finalizou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here