No Campus Macaé, os alimentos da agricultura familiar são utilizados em cerca de 750 lanches servidos diariamente para estudantes dos três turnos - Foto Divulgação Leonardo Saleh

Fornecedores foram escolhidos no final de 2018 através de uma chamada pública

No final do ano passado, o Instituto Federal Fluminense (IFF) lançou o Edital de Chamada Pública para aquisição de alimentos da agricultura familiar no Campus Macaé. Pequenos produtores, associações, cooperativas e assentamentos da região foram escolhidos para fornecer, semanalmente, itens como como laticínios, raízes, frutas e hortaliças, utilizados na merenda dos estudantes.

A iniciativa, que atende a uma determinação do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), tem obtido êxito no Instituto e proporcionado a melhoria da qualidade da merenda, maior segurança alimentar, estímulo a hábitos saudáveis e incentivo à produção local, gerando renda e contribuindo para o desenvolvimento regional.

No Campus Macaé, os alimentos da agricultura familiar são utilizados em cerca de 750 lanches servidos diariamente para estudantes dos três turnos. Já no Campus Quissamã, iogurtes, queijos e frutas fazem parte dos 400 lanches servidos aos estudantes da manhã e da tarde.

“A alimentação é mais natural, não processada, por isso, a gente acaba estimulando o consumo de frutas e verduras”, diz a nutricionista do Campus Cabo Frio, Débora Santos, que destaca que, além de valorizar e respeitar a cultura de produção local, estimulando a economia, a aquisição da agricultura familiar traz entre seus benefícios a garantia de origem dos alimentos. “Temos contato direto com o produtor e sabemos como esse alimento é produzido. Além disso, é uma produção que, por ser agroecológica, atinge menos o meio ambiente, é mais sustentável e utiliza uma quantidade menor de defensivos agrícolas”, pontua. “A alimentação é mais natural, não processada, por isso, a gente acaba estimulando o consumo de frutas e verduras”, acrescenta.

A Lei N.º 11.947/2009 determina que, no mínimo, 30% do valor repassado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) deve ser utilizado na compra de gêneros alimentícios diretamente da agricultura familiar. “Em 2018, a verba do Instituto foi de R$ 1.058.000,00. Empenhamos cerca de 70% desse recurso com a agricultura familiar”, destaca Juliana Vidigal, diretora de Políticas Sociais e Relações Empresariais da Pró-reitoria de Pesquisa, Extensão e Inovação do IFFluminense.

Juliana ressalta que uma das missões dos Institutos Federais é contribuir com o desenvolvimento regional. “Estamos satisfeitos com o êxito da proposta e de estarmos contribuindo para garantir uma ação, uma política pública que os produtores locais têm por direito”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here