Com estrutura comprometida, Centro de Convenções de Macaé apresenta série de avarias que pode comprometer a 10ª edição da Feira Brasil Offshore - Wanderley Gil 

Estrutura do local foi interditada na noite da última segunda-feira (29), pelos agentes da Defesa Civil

 

Restando apenas 45 dias para a realização da Feira Brasil Offshore, considerado o marco de um dos maiores eventos que se comemora no momento, com perspectiva de ocupação em torno de 60 a 70% da rede hoteleira do município de Macaé, a decisão da Defesa Civil Municipal interditar o Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, acendeu a luz amarela, já que no período de 25 a 28 de junho, visitantes de todo o estado e estrangeiros estarão na Capital Nacional do Petróleo para participar do evento. Porém, o local que está previsto para acontecer a 10ª edição da Feira, considerado o mais moderno do Estado do Rio, está com a estrutura bastante comprometida, segundo a Defesa Civil Municipal.

O local onde se espera receber mais de 120 empresas de todos os países está totalmente abandonado e sem condições de uso, tais como: manchas de infiltração nas paredes, banheiros sem condições de uso, estrutura metálica do telhado danificada e algumas pilastras que sustentam a parte inferior do telhado na chegada do local, também compromete a estrutura geral, segundo informações de testemunhas que visitaram o local.

A infraestrutura está muito comprometida desde o início do ano do ano passado, e mesmo assim, os responsáveis pelo Centro de Convenções alugam o espaço para shows e outros tipos de eventos. Um desses shows que já estava agendado para o dia 12 de maio, no Centro de Convenções, seria da dupla sertaneja José Neto e Cristiano, porém a prefeitura preferiu não se pronunciar quanto ao cancelamento do evento e aguarda nova vistoria da Defesa Civil.

Inaugurado no início da década de 2000, na terceira gestão do ex-prefeito Silvio Lopes, o Centro de Convenções precisa passar por reformas. O espaço nunca passou por uma grande intervenção para uma manutenção geral ou até mesmo uma inspeção.

De acordo com a Prefeitura de Macaé, a montagem da Feira Brasil Offshore começa no fim do mês de maio. A 10ª edição promete receber 670 expositores, 50 mil profissionais do setor e a área de exposição terá uma dimensão de 35 mil metros quadrados.

Agora, o governo corre contra o tempo para o início de uma manutenção, que por enquanto não tem a data definida para começar. A equipe do jornal O DEBATE entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura de Macaé, que em nota informou que a interdição foi devido aos fortes ventos que atingiram a cidade no último domingo (28). A prefeitura disse ainda que o processo foi enviado às secretarias pertinentes para que promovam as intervenções necessárias. Quanto aos eventos, a administração municipal disse que só irá se pronunciar após nova vistoria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here