Presidente da Câmara está otimista com a união do Executivo com o Legislativo na busca de soluções para Macaé - Fotos: Ivana Gravina

Em entrevista exclusiva a Jornalista Isis Maria, o Presidente da Câmara Municipal de Macaé, Cesinha (Pros) – o vereador mais votado na última eleição – falou do momento delicado que vive Macaé, diante desta pandemia sem precedentes. Na oportunidade, o parlamentar destacou a união dos poderes Legislativo e Executivo, em busca de soluções imediatas para superar esse contexto de crise, levando soluções tanto para a saúde, educação e economia. Afirmando ter alinhamento com o discurso do Prefeito Welberth Rezende, o Presidente Cesinha ressalta a urgência de se levar soluções para as questões que afligem o macaense.

“Macaé tem pressa. Não podemos ficar de braços cruzados”, declarou ele, que tem participado ativamente, juntamente com todo o corpo de parlamentares da Câmara, da discussão sobre o retorno das aulas presenciais.

Fotos: Ivana Gravina

Cesinha manifestou o seu apoio ao retorno das aulas presenciais, desde que sejam assegurados os devidos procedimentos sanitários, já que o covidímetro aponta para a faixa laranja (grau de contaminação médio) caindo para a verde (grau baixo).

O presidente falou sobre as dificuldades que enfrentam a rede municipal de ensino para elaborar a possível volta, no sentido de prover em tempo recorde merenda, transporte escolar e outros pontos de igual importância para os alunos.

Fotos: Ivana Gravina

O parlamentar aproveitou para falar sobre o reflexo da pandemia, que atingiu diretamente a economia do município, causando uma crise que trouxe como fruto o lamentável desemprego.

“Precisamos gerar emprego e renda com muita responsabilidade, pois agora sem o auxílio emergencial, devemos oferecer algo mais para as famílias de extrema pobreza”, disse.

Por outro lado, Cesinha abordou a questão da redução salarial de 10% para os servidores que exercem cargos comissionados, assim como a proporção da carga horária. O presidente, autor do projeto de Lei, justifica que o atual momento exige economia dos recursos públicos. Ele revela que a medida já trará bons resultados, e espera economizar até R$ 4 milhões do orçamento da Câmara até dezembro deste ano.

Fotos: Ivana Gravina

O Presidente da Câmara destacou ainda as ações de desburocratização dos alvarás criando uma linha de parceiros para alavancar a economia no município.

Frisando que ele tem a mesma linha de pensamento do Prefeito Welberth, o parlamentar lembrou do imediato retorno que esta medida causou na economia, já que a Usina Termelétrica (UTE) Litos – Litos Energia Ltda já conseguiu alvará de construção, e com isso em pouco tempo irá gerar até mil empregos diretos.

Da mesma forma, a grande rede de supermercados, Dom Atacadista, também já foi beneficiada com a desburocratização de alvarás, e já anuncia a construção de uma grande unidade em Macaé, próximo ao Bar do Coco.

Para finalizar, Cesinha enfocou a problemática da falta d’água na cidade. “O caminho é rescindir o contrato com a Cedae e o município assumir a responsabilidade da administração da água”, disse, acrescentando que a companhia não fez investimentos em Macaé, nesses anos todos, nem promoveu a devida ampliação da captação da água e nem construiu novas estações de tratamento.

Presente ao encontro, o Diretor Geral da Câmara, Maurício José Amaral de Castro, lembrou que a malha de abastecimento de água da cidade é datada de 1930 e, portanto, está há muito tempo defasada.

1 COMENTÁRIO

  1. As autoridades de Macaé que querem o bem para cidade tem que ser realista. O governo do Bozo vai acabar com Macaé. O mentecapto colocou um presidente na Petrobras para vender ativos não atrativos e privatizar a empresa. Vender ativos significa aos poucos tirar a importância de Macaé como Polo do petróleo no Brasil. Tem que ser pragmático. Somente a esquerda salva Macaé. Bozo tem dis anos para destruir Macaé. As autoridades tem dois anos para combater o mentecapto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here