Antonio Severino dos Santos quer chegar ao fim do seu mandato com mais de mil associados na entidade

No último dia 11, a Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM) comemorou 102 anos de fundação. Desde a sua criação em 1916, a ACIM continua trabalhando pela união, defesa e desenvolvimento da classe empresarial, fortalecendo sua atuação e influência em Macaé.

Com cerca de 550 associados, atualmente a entidade é presidida por Antonio Severino dos Santos, natural da Paraíba, de 54 anos. Ele chegou ao Rio de Janeiro há 46 anos e há 30 está em Macaé.

Quando chegou a Capital do Petróleo, Antonio exercia a função de gerente comercial de empresa do ramo offshore e, três anos depois, construiu o seu próprio negócio. Há 27 anos é empresário na cidade.

Em entrevista exclusiva ao Jornal O DEBATE, Antonio Severino dos Santos, destacou a importância do associativismo para a construção de uma sociedade forte. “O associativismo tem papel fundamental para o desenvolvimento econômico, com a união dos empresários, conseguimos alcançar feitos e melhorias para toda cidade”, disse.

Confira abaixo trechos da entrevista:

Qual a sua avaliação do atual momento econômico em Macaé?
“Razoável. Nós tivemos uma decadência muito grande nos anos de 2013 e 2014, no aspecto geral em todos os segmentos, mas hoje vejo uma recuperação. Cada empresário se adequou a nova realidade. Vejo com mais otimismo o futuro, pois o mercado do petróleo está se reerguendo. Isso nos deixa muito esperançoso”.

A ACIM está engajada no “Repensar Macaé”. Explique um pouco o que é este projeto?
“Esta ideia surgiu de várias instituições do município, que juntas, estão pensando no futuro de Macaé. Realizamos um primeiro encontro que reuniu 250 pessoas, com ideias diferentes, com várias culturas diferentes, e que surgiram 155 propostas. Na semana passada realizamos um segundo encontro para analisar cada uma destas propostas individualmente. Ainda não temos o resultado, mas estamos trabalhando internamente para filtrar estas ideias para que possamos implantar no futuro próximo para Macaé”.

O Repetro é outro assunto que gera preocupação aos empresários e a economia regional. Como esta discussão de projeto de lei na Assembleia Legislativa (Alerj)?
“Na minha opinião o presidente da Alerj, o deputado André Ceciliano (PT), autor do projeto de lei, está querendo fazer nome. Esse projeto é um equivoco, pois sendo aprovado o aumento fiscal ficaremos muito aquém dos outros Estados. Alegam que o Estado do Rio está perdendo arrecadação, mas irá perder muito mais se este projeto for aprovado. E por enquanto esta discussão está em pausa, pois o autor da proposta já notou que ela não passa na Câmara. Segundo a Abespetro, o Repetro não tem 30% de aprovação dos deputados na Alerj. E esta mobilização, pressão, de irmos na Alerj debater junto com os deputados deu resultado positivo”.

O seu mandato na presidência da ACIM se encerra quando?
“O meu mandato teve inicio no dia 01 de janeiro e se encerra no dia 31 de dezembro. Existe o direito de reeleição dentro da entidade, mas a minha trajetória é para que no último dia do ano eu passe o cargo para outro presidente”.

A ACIM está com proposta para aquecer o comércio local nas datas comemorativas, como foi o Dias das Mães, e agora virá Dia dos Namorados, Copa do Mundo, entre outras?
“Essa é a principal reclamação dos comerciantes aqui do Calçadão, mas pouquíssimos são associados da ACIM e da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas). Temos comerciantes que não são associativistas. Não pensam num todo. Estou querendo mostrar a eles que o associativismo é o caminho para o fortalecimento do comércio. Para as próximas datas comemorativas vamos instalar no Calçadão um portal inflável que compramos. Vamos fazer um barulho no comércio e espero que a prefeitura faça a sua parte também mantendo as ruas limpas e com segurança”.

Quais são as vantagens que os associados possuem na ACIM?
“O nosso trabalho é mostrar ao empresário a importância dele ser um associado da ACIM, pois possuem muitos benefícios. Temos o Certificado Digital, que todo o empresário tem a obrigação de fazer para poder ter acesso à Receita Federal, nota fiscal, entre outros assuntos. Só que neste ano implantamos um certificado com um diferencial muito grande. A todo associado da ACIM que obtiver este Certificado Digital estamos oferecendo um desconto de 25%. Temos convênio em plano de saúde com a Unimed, protesto no cartório a custo zero, o empresário não paga nada dando entrada na documentação no cartório. Temos o cartão Braxcard, que funciona como uma antecipação de salário. Limita-se em 30% no valor do salário e o empregado utiliza como um cartão de crédito em lojas credenciadas em Macaé. Depois o valor consumido é descontado na folha salarial. Convênio com o Sistema Sesi/Senai, entre outros”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here