A meta é ampliar o número de unidades que possam fazer a testagem e o tratamento dos casos confirmados. - Foto Guga Malheiros

Neste mês e em novembro, a Secretaria de Saúde irá intensificar o trabalho de enfrentamento da sífilis, com a Campanha Xô Sífilis. Serão realizadas ações de mobilização em vários bairros e pontos de grande circulação de pessoas, com atividades educativas e de orientação.

A coordenadora do Núcleo de Educação Permanente em Saúde (NEPS), Sabrina Nunes, lembra que todo trabalho nos próximos meses será voltado à adesão dos usuários ao tratamento.

A coordenadora de Vigilância em Saúde, Daniela Bastos, afirma que em setembro, 130 profissionais entre assistentes sociais, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes comunitários e alunos dos cursos de Medicina, Enfermagem, Nutrição e Farmácia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) participaram de capacitação teórica e prática, para detecção precoce de casos e tratamento de sífilis.

Segundo Daniela, a meta é ampliar o número de unidades que possam fazer a testagem e o tratamento dos casos confirmados. Atualmente a testagem e o tratamento podem ser feitos na Coordenação do DST/Aids, Casa da Criança e do Adolescente, Centro de Referência do Adolescente, UBS Barramares e Núcleo de Atendimento à Mulher e à Criança (Nuamc). As Unidades de Pronto Atendimento (UPA) da Barra e do Lagomar oferecem o tratamento

A partir do sábado (5), serão iniciadas as atividades nos bairros e o primeiro a receber os serviços de acolhimento, testagem, distribuição de preservativos e orientações é o Lagomar. A ação acontecerá na unidade de Estratégia Saúde da Família (ESF), que fica ao lado da UPA. O atendimento começa às 8h e vai até 17h. Para fazer os testes, basta comparecer aos postos ou aos locais da programação – o resultado sai em 30 minutos.

Daniela ressalta que toda gestante deve fazer o teste da sífilis desde o início da gestação, caso o resultado seja positivo é necessário que o parceiro também realize o tratamento junto com a gestante para que o bebê nasça saudável. “É importante a adesão do companheiro, pois se ele não se tratar pode transmitir novamente a doença para a gestante mesmo depois dela ter feito o tratamento”, frisou.

Os números mostram que a adesão dos homens ao tratamento ainda é pequena. Em 2018, em Macaé, apenas 9,1% dos parceiros foram tratados para sífilis. Em Macaé, foram registrados 36 casos positivos de sífilis em gestantes no ano de 2014. Esse número vem aumentando gradativamente e, de janeiro a agosto de 2019, foram constatados 130 casos confirmados. Gestantes na faixa etária de 20 a 29 anos contam com 53% dos casos.

A sífilis pode ser transmitida por meio da relação sexual sem camisinha, sangue contaminado e da mãe para o filho durante a gravidez. É uma doença grave e pode causar sérias consequências para a saúde da criança, malformação do feto e até a morte.

Programação

5/10 – Lagomar – ao lado da ESF Lagomar – 8h às 17h;

19/10 – Parque Aeroporto – Praça da Ampra – 8h às 17h;

26/10 – Calçadão e Nova Aurora – Avenida Rui Barbosa – 8h às 17h;

15/10 – Parque de Tubos – distribuição de material educativo e entrega de preservativos – 8h às 12h;

15/10 – Petrobras Imbetiba – distribuição de material educativo e entrega de preservativos – 8h às 12h;

16/10 – Praça Veríssimo de Melo – distribuição de material educativo e entrega de preservativos – 8h às 12h;

16/10 – Restaurante Popular na Aroeira – distribuição de material educativo e entrega de preservativos – 11h às 13h;

17/10 – Rodoviária – distribuição de material educativo e entrega de preservativos – 11h às 13h;

17/10 – Terminal Central – distribuição de material educativo e entrega de preservativos – 16h às 18h;

09/11 – ESF Malvinas – Testagem, educação em saúde, aconselhamento e sala de espera 8h às 17h;

16/11 – ESF Ajuda de Baixo – Testagem, educação em saúde, aconselhamento e sala. de espera – 8h às 17h;

23/11 FRONTEIRA – Praça da fronteira – aconselhamento na ESF Fronteira, testagem, educação em saúde e sala de espera – 8h às 17h;

10/10 – CTA ITINERANTE -Testagem, educação em saúde, aconselhamento e sala de espera 8h às 17h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here