Prefeito Welberth apresenta Plano de Retorno às aulas na Câmara - Fotos divulgação

Retorno às aulas presenciais foi o grande destaque da pauta de discussão na Câmara Municipal de Macaé, na manhã desta segunda-feira (22). Na oportunidade, o Prefeito Welberth Rezende fez questão de marcar presença naquela casa para obter do Legislativo o aval de positividade ao Plano de Retomada das Atividades Educacionais Presenciais de Macaé.

“Volto aqui agora como Prefeito de Macaé, neste momento difícil de apresentação do Plano de Retorno às Aulas, após ouvir atentamente todas as vozes da cidade, umas a favor e outras contrárias, e observar o que está acontecendo ao nosso redor e em todo país”, declarou o chefe do Executivo, esclarecendo que o trabalho foi desenvolvido com todo cuidado, e obedecendo um rigoroso protocolo sanitário para se chegar a uma tabela de retorno gradual.

Welberth informa que o trabalho minucioso foi feito em conjunto entre as Secretarias de Saúde e de Educação e a Vigilância Sanitária, após análise epidemiológica e educacional, garantindo assim absoluta segurança sanitária para o retorno.

“O resultado deste plano bem elaborado é técnico, com base nas exigências do Ministério da Saúde e da Fiocruz. Entendemos que é o momento do retorno seguro. Não é uma decisão política e sim técnica”, frisou o prefeito.

Através de decreto, que deverá ser publicado por esses dias, as escolas particulares de educação infantil poderão retornar às aulas presenciais em março; e nas escolas públicas a partir de maio.

“Ninguém é obrigado a voltar à sala de aula. Os pais que entendem que os seus filhos não estão preparados podem permanecer em casa. Mas acredito que a Educação é primordial para a formação do cidadão”, disse o Chefe do Executivo.

O Presidente da Câmara Municipal de Macaé, Vereador Cesinha, declarou que compartilha essa responsabilidade do retorno às aulas presenciais com o Prefeito Welberth, já que ele veio justamente a esta sessão buscar uma divisão de responsabilidades.

Na ocasião, a Secretária de Saúde, Liciane Furtado, ressaltou que o plano está aberto a alterações, mas foi pautado num consenso de cuidados sanitários para uma volta com total segurança.

O Coordenador da Vigilância Sanitária, Tiago Camargo, disse que o documento consta de uma rotina de trabalho para cada unidade que vai cumprir todos os quesitos do plano de retomada e adiantou que será feita a inspeção desse cumprimento. “Esse trabalho será feito durante o fluxo de rotina das escolas, para verificar se os quesitos estão sendo cumpridos”, pontuou. Ele acrescentou que o projeto de auto inspeção traz um comprometimento à unidade escolar, sendo uma missão do dia a dia dos gestores, ficando a para a equipe da vigilância a inspeção.

A secretária de Educação. Eliane Araújo lembrou que as escolas necessitam de infraestrutura para o retorno presencial.

A Secretária de Educação Adjunta, Andreia Carvalho, disse entender bem esta situação como professora, diretora de escola e mãe de uma criança de 7 anos. “Sei o quanto a escola está fazendo falta para meu filho. Este é o momento certo de voltar”, frisou.

Já o Vereador George Jardim anunciou que vai propor na sessão da Câmara de amanhã (23) um projeto de lei para a criação de uma comissão para acompanhar os trabalhos da prefeitura nas ações e execuções desse plano de retomada às aulas.

A Vereadora Iza Vicente insiste em retornar somente com todos vacinados. Mas Ela reconhece que, no momento, não há quantidade de doses suficientes para imunizar toda a comunidade escolar.

Já o Vereador Reginaldo do Hospital defende que não dá mais para as crianças ficarem em casa. “As praias e restaurantes estão lotados e as igrejas também cheias, por que as escolas fechadas?”, perguntou, lembrando que em Macaé há evasão escolar de mais de 50% dos alunos, pois não conseguiram acompanhar o estudo online.

O Vereador Guto Garcia parabenizou ao prefeito e a toda equipe pelo excelente plano. “No mundo as escolas ficaram fechadas no máximo 90 dias. A perda é muito significativa para as crianças. Na maioria dos países, fecha tudo menos salas de aula”, frisou.
Também o Vereador Thales Coutinho elogiou o projeto e disse que o protocolo está bem delineado faltando algumas adequações.

O Vereador Luciano Diniz também acredita que está na hora de voltar, pois o fechamento das escolas vem causando muitos danos às famílias macaenses.

O Vereador Cesinha concluiu afirmando: “Nós não vamos ficar livres dessa praga mundial que assolou o mundo tão cedo. Temos que aprender a conviver com ela. Por isso quero externar meu apoio à educação, para que todos possam se adequar às regras e voltar o mais rápido possível.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here