Pré-sal ainda supera campos maduros em nível de produção

144
Áreas em produção na Bacia de Campos somam 45% do petróleo nacional

Campos de Santos somam 55% do total produzido pela Petrobras em novembro

Apesar de menor número, as reservas em operação do pré-sal continuam a superar, em volume de produção, as áreas em atividade da Bacia de Campos. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP), o país foi capaz de extrair 3,2 milhões de barris de óleo por dia, em novembro.

Segundo a ANP, houve queda de 2,3% na produção nacional, em relação ao mês anterior. A queda se deve principalmente à realização de paradas para manutenção no FPSO Cidade de Ilhabela, no campo de Sapinhoá (Bacia de Santos) e nas plataformas P-18 e P-37, no campo de Marlim (Bacia de Campos).

A produção do pré-sal em novembro totalizou 1,817 milhão de boe/d, uma redução de 1,3% em relação ao mês anterior. Foram produzidos 1,45 milhão de barris de petróleo por dia e 58,4 milhões de metros cúbicos diários de gás natural por meio de 86 poços. A participação do pré-sal na produção total nacional em novembro foi de 55,5%.

A produção de petróleo no período foi de 2,567 milhões de barris de petróleo por dia (bbl/d), uma redução de 1,8% na comparação com o mês anterior e de 1,1% se comparada com novembro de 2017. Já a produção de gás natural do Brasil foi de 112 milhões de m³ de gás natural por dia, uma redução de 4% em comparação ao mês anterior e de 0,9%, se comparada com o mesmo mês de 2017.

Os dados de produção de novembro estão disponíveis na página do Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural. Através do processamento de gás, realizado em especial no Terminal Cabiúnas, a Petrobras conseguiu disponibilizar ao mercado 59,6 milhões de metros cúbicos por dia.

O campo de Lula, na Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás natural. Produziu, em média, 903 mil bbl/d de petróleo e 38,2 milhões de m3/d de gás natural. Os campos marítimos produziram 95,8% do petróleo e 81% do gás natural. A produção ocorreu em 7.325 poços, sendo 704 marítimos e 6.621 terrestres. Os campos operados pela Petrobras produziram 93,7% do petróleo e gás natural.

A Plataforma FPSO Cidade de Maricá, produzindo no campo de Lula por meio de seis poços a ela interligados, produziu 150,6 mil barris diários e foi a instalação com maior produção de petróleo. A instalação Polo Arara, produzindo nos campos de Arara Azul, Araracanga, Carapanaúba, Cupiúba, Rio Urucu e Sudoeste Urucu, por meio de 38 poços a ela interligados, produziu 8,2 milhões de m3/d e foi a instalação com maior produção de gás natural.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here