Igor Sardinha diz que o diferencial do seu programa de governo é o diálogo com à população - Divulgação

O ex-vereador Igor Sardinha (PT) alicerça a sua pré-candidatura à prefeito de Macaé mantendo o discurso de oposição ao atual governo municipal. Com experiência na gestão pública de Maricá, Igor apresentou em live do Jornal O DIA nesta quinta-feira (30), programas de transferência de renda e da criação da moeda social, transformando o orçamento da cidade na principal base de equilíbrio da economia no município.

A entrevista foi conduzida pelo colunista político do DIA Sidney Rezende e pelo repórter José Eduardo Vieira.

“A prefeitura tem 31.5% de pessoas que vivem com até meio salário mínimo segundo o IBGE, ao mesmo tempo que somos a cidade com o maior poder aquisitivo. Existe uma desigualdade social gigante na cidade. Tão logo agora acabem os auxílios por conta da pandemia, chegaremos a quase da metade da população vivendo com pouco recurso. Vamos construir, desde início um programa de moeda social própria, garantindo que circule por toda a cidade. E isso vai gerar um ganho maior para o comércio que ao vender mais vai gerar mais emprego, vai pagar mais tributo e vai nos ajudar a resgatar a cidade. É preciso fazer que esses R$ 2 bilhões de orçamento fiquem nas empresas da cidade”, disse.

Sabendo que a prefeitura enfrentará um processo difícil de recomposição orçamentária, fruto do impacto da pandemia do coronavírus, Igor tratou de salientar que os servidores públicos terão uma atenção especial numa futura gestão.

“O nosso passado é o fiador que apresentamos para o futuro. Nos meus dois mandatos de vereador, fui um grande defensor dos servidores. Direito e lei não se discute, se cumpre. Vamos trabalhar com uma recomposição de todos os reajustes atrasados, permitindo assim que seja reduzida a perda salarial de todos. Não dá para pensar em gestão, sem oferecer ao servidor o que é de direito deles. Servidor para gente não é problema, é sim solução”, comentou.

Ao ser perguntado sobre ser um pré-candidato de mudança em Macaé, Igor Sardinha foi enfático na resposta:

“A mudança é o que vamos ouvir sempre. Sou um candidato de oposição ao atual governo, postura que mantenho desde o início da gestão do atual prefeito. Existem dificuldades de se debater diversas questões em Macaé, o social é um exemplo, porque as ações são inexistentes. Outro setor é o transporte público, nós precisamos virar essa página. Os ônibus sumiram das ruas, deixando as pessoas para trás. Queremos fazer uma empresa pública de transporte com tarifa zero, uma experiência que também vivemos em Maricá, que demonstrou que fica mais barato assumir o serviço, ao invés de pagar milhões de subsídio”.

Outro tema bastante abordado por Igor Sardinha e que possui destaque no plano de governo é na cultura e esporte.

“Cultura e esporte irão caminhar de mãos dadas com a educação. Eu acredito muito no sucesso das escolas em tempo integral, com a modelagem do ensino regular e, no contra turno, muita cultura e muito esporte. Lamentamos que só três escolas na cidade são de tempo integral. Precisamos ampliar essa estratégia. Vamos transformar o Parque da Cidade em uma escola-modelo, num formato que integra essas três áreas. Vamos gerar oportunidade de trabalho para os profissionais dessas áreas, que irão participar deste formato. Hoje, apenas 24% das escolas municipais tem quadra. Por isso vamos investir também nas praças. Vamos criar aqui um estúdio público. Vamos dar condições aos artistas locais de prepararem e mostrarem o seu trabalho“, finalizou.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here