Usuários que dependem do serviço do Detran questionam sobre o trabalho restrito que tem prejudicado à população - Arquivo

As agências do Detran retornam às atividades de forma gradual, mas nem todos os serviços são oferecidos

A população de Macaé, que precisa do serviço do Detran principalmente para a renovação e nova Carteira Nacional de Habilitação, reclama da falta de serviço e afirma que o Departamento de Trânsito diz que o trabalho está suspenso por tempo indeterminado.

Deleon Vieira é assistente de logística e foi desligado da empresa em que trabalhava no período da pandemia. Ele viu no transporte de passageiros por aplicativo uma saída para não ficar sem renda. O primeiro passo foi se matricular em um Centro de Formação de Condutores, dois meses atrás, porém o processo está parado.

“Paguei à vista a autoescola e não consigo dar início ao exame de psicotécnico que é do Detran, então ficamos à mercê do órgão que afirma não ter previsão do retorno do serviço”, enfatiza Deleon Vieira, que destaca que depende da CNH para uma oportunidade de emprego.

A impossibilidade de seguir com o processo preocupa Deleon e o deixa frustrado por não poder realizar o sonho, que não é o único que enfrenta esse impasse.

Bruno Gomes é mecânico de hidrojato e solicitou no mês de março, antes da pandemia do novo coronavírus, a alteração do tipo de CNH. Ele inseriu no documento que exerce trabalho remunerado de motoristas, mas a nova carteira de habilitação ainda não está disponível para entrega.

“Infelizmente estou dependendo do serviço do governo do estado para iniciar um novo emprego, pois sem a nova carteira não tenho como trabalhar como motorista de aplicativo. Triste isso”, lamentou o morador do bairro São José do Barreto.

O Detran retomou as atividades de forma gradual no estado no mês de junho, mas nem todas as unidades abriram as portas, é o caso de Macaé, que só voltou a funcionar na segunda quinzena deste mês, quatro meses depois, ainda assim com serviços restritos.

Na unidade é realizada apenas a emissão do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo, além de Macaé, outras 15 Ciretrans em cidades, como Cabo Frio e Miracema também reabriram as portas. O órgão estima com a medida ampliar em 1.200 o número de vagas de atendimento diariamente, mas as restrições têm gerado problemas também para as autoescolas.

De acordo com Thiago Fialho, diretor de uma autoescola, o agendamento de todos os serviços relacionados a habilitação não é realizado. Para atender a demanda, segundo Thiago, a solução seria retornar com os atendimentos e triplicar o número de vagas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here