Polícia Federal prossegue com Operação ‘Scepticus’

425

Agentes da Federal retornaram a secretaria de Saúde de Carapebus, nesta sexta-feira (31), para cumprir novos mandados de apreensão e busca de documentos. Hospital será desmontado

Mesmo sem ainda concluir a perícia no material apreendido durante a Operação ‘Scepticus’, deflagrada no dia 9 de junho deste ano, para combater possíveis fraudes em licitações no Fundo Municipal de Saúde do Município de Carapebus, agentes retornaram na manhã desta sexta-feira (31), na secretaria de Saúde, para cumprir novos mandados de busca e apreensão de documentos.

A apuração conjunta realizada pelos órgãos de investigação criminal e de fiscalização e controle identificou indícios de fraude em dispensas de licitação realizadas para aquisição de medicamentos, equipamentos de proteção individual (EPIs), testes rápidos para detecção do COVID-19, locação de equipamentos e insumos hospitalares e contratação de empresa para montagem de hospital de campanha.

Dentre os indícios de fraudes verificados estão: a escolha de empresas antes mesmo da instauração de processos de licitação; empresas com sede em endereços residenciais, sem empregados e bens; contratação de fornecedor que possui vínculo familiar com servidor lotado na Secretaria de Saúde.

A soma de recursos públicos envolvidos nas dispensas de licitação investigadas alcança a cifra de aproximadamente R$ 4,7 milhões.

Agentes da Polícia Federal recolheram materiais na secretaria de Saúde de Carapebus – Eu, leitor, o repórter

Hospital de Campanha de Carapebus será desmontado na próxima semana, devido baixa adesão – Arquivo

Desmonte do Hospital de Campanha

A unidade de atendimento para pacientes de Covid-19 foi inaugurado no dia 9 de maio, e um mês depois, a prefeitura se torno alvo de investigação da Polícia Federal, após suspeita de indício de fraudes.

O valor do montante para a construção do Hospital de Campanha em Carapebus foi de R$1.371milhões recurso da Secretaria Estado de Saúde e do poder público municipal. A decisão do desmonte do hospital,- previsto para a próxima semana-, segundo a assessoria de comunicação da prefeitura se deve a falta de procura de atendimento por parte de pacientes com suspeita de coronavírus. Ainda de acordo com a assessoria, apenas um paciente está internado no hospital de campanha, e que baixa adesão acarreta prejuízos financeiros para manter o hospital aberto.

A secretaria de Saúde informou também que, pacientes em casos confirmados de Covid-19, segue em isolamento social em casa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here