Foram apreendidos armas, munições, e diversas espécies de animais, entre eles 24 cães de caça - Divulgação/PF

Armas, munições e animais silvestres também foram apreendidos como resultado de uma investigação que emitiu 18 mandatos de segurança

Na madrugada desta segunda-feira (2), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a Polícia Federal (PF) prenderam 10 caçadores que atuavam nas reservas biológicas Poço das Antas, localizadas no município de Silva Jardim e Casimiro de Abreu, também na APA da Bacia do Rio São João, e a Reserva Biológica União, no município de Rio das Ostras. Todos foram encaminhados à Delegacia da Polícia Federal em Macaé.

Também foram apreendidas cerca de 20 armas, munição, duas espécies caçadas, cerca de 10 pássaros, e 24 cachorros de caça.

A Polícia Federal explicou que se tratava de uma investigação que estava em andamento, inclusive com intercepção telefônica, onde 18 mandatos de busca e apreensão foram cumpridos. As prisões realizadas deveram-se a porte ilegal de armas, animais silvestres e carne de caça ilegal.

Ainda de acordo com a PF, alguns dos detidos realizam a caça ilegal para fins comerciais e outros para consumo próprio.

Essas unidades de conservação em que os caçadores investigados atuavam preservam um importante fragmento de Mata Atlântica de baixada do estado do Rio de Janeiro e é uma das moradas do endêmico e ameaçado mico-leão-dourado, entre outros animais silvestres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here