Petroleiro morre em plataforma e causa da morte é questionada

3529
IML de Macaé fica sobrecarregado com acúmulo de serviço de necrópsia da Região dos Lagos - Arquivo

Declaração de óbito acusou que o funcionário teve hemorragia interna de arcos costais e ruptura de grandes vasos no tórax

O funcionário terceirizado da Petrobras, Washington Luiz Siqueira Melo, 49 anos, que é morador do município de Campos dos Goytacazes, morreu na manhã da última quarta-feira (3), na plataforma SS57, na Bacia de Campos. A causa da morte é motivo de controvérsia entre as partes envolvidas. Um pré-laudo atestado pela médica que trabalha na plataforma apontou morte natural.

Porém, a declaração de óbito emitida pelo Sistema de Verificação de Óbito (SVO) de Macaé acusou que a vítima sofreu hemorragia interna, fratura de arcos costais e ruptura de grandes vasos no tórax. Um novo exame para apontar lesões externas foi realizado, mas o resultado ainda não divulgado.

Segundo o coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Norte-Fluminense (SindiPetro-NF), Teseu Freitas, inicialmente, a informação era de que o funcionário teria morrido de causas naturais. Mas, diante das informações adicionais recebidas, pedirá ao diretor de saúde e segurança do Sindipetro para entrar em contato com os responsáveis pela investigação do caso.