O último caso foi na semana passada, onde o fogo destruiu vários hectares de mata, o que corresponde a cerca de 8 campos de futebol. Foto Divulgação Guarda Ambiental 

Guarda Ambiental informa que foram registrados 11 autuações em focos de incêndios em diversos pontos de Macaé

Apesar das chuvas recentes, a Guarda Ambiental de Macaé alerta sobre os riscos de incêndios florestais. Segundo o comandante do órgão, Madson Nazareno, o clima ainda continua favorável para o surgimento de novos focos. A prova disso é o elevado índice de queimadas no município nas últimas semanas, situação que tem deixado a equipe em estado de atenção. Para atender a demanda, o município conta com o apoio do Corpo de Bombeiros.

Assim como já foi noticiado recentemente, apesar de ser muito comum na Região Serrana, a maior incidência tem ocorrido na área urbana. “Estamos tendo muitos casos na Linha Azul, Imburo, Horto, Virgem Santa e Vale Encantado. E, apesar do clima favorável, tudo leva a acreditar que a maioria deles são iniciados de forma criminosa, ou seja, por intervenção humana”, explica.

Além dos danos ambientais, as queimadas também geram transtornos para a população. A fumaça pode causar problemas de saúde e causar impactos no trânsito (acidentes e interdição de vias devido a baixa visibilidade).

Segundo dados divulgados da Guarda Ambiental, somente no mês passado, foram registrados 11 casos de incêndio na cidade, a maioria na região serrana de Macaé. O último caso, foi na semana passada, onde o fogo destruiu vários hectares de mata, o que corresponde a cerca de 8 campos de futebol.

No entanto, é sempre importante ressaltar que a colaboração da população é fundamental para evitar novos casos. Entre as maiores causas em Macaé estão: queima de lixo (que é proibido por lei), pastagem e caça de animais silvestres.

Vale ressaltar que, segundo o Art. 41 da Lei nº 9.605/98, provocar incêndio em mata ou floresta pode levar o infrator à pena de reclusão de dois a quatro anos e multa. O mesmo artigo ressalta que se “o crime é culposo, a pena é de detenção de seis meses a um ano, além de multa”.

Através de um estudo feito pela Secretaria Estadual de Ambiente (SEA), foi constatado que grande parte dos incêndios florestais acontece em locais de difícil acesso, ou seja, o combate acaba sendo mais complicado, causando assim maiores danos à vegetação.
Denúncias de incêndios florestais podem ser feitas à Guarda Ambiental através do telefone (22) 99701-9770.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here